Negócios

55% dos lojistas preveem faturar até R$ 5 mil na BF


Expectativa de faturamento é apenas para o dia 29 de novembro, de acordo com levantamento da plataforma de pequenos e-commerces Loja Integrada


  Por Redação DC 07 de Novembro de 2019 às 15:01

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Não são apenas os consumidores que esperam ansiosamente pela data em que podem fazer compras com desconto de até 90% sobre o valor da etiqueta: um levantamento exclusivo da Loja Integrada, plataforma gratuita para a criação de lojas virtuais com mais de um milhão de unidades criadas, cerca de 80,4% dos lojistas entrevistados pretendem participar da Black Friday em 2019. 

A pesquisa também aponta em que o consumidor deve ficar de olho para encontrar as promoções. De acordo com os entrevistados, as redes sociais mais utilizadas em suas estratégias de vendas são, respectivamente, Instagram, Facebook e Whatsapp. Entre os benefícios oferecidos aos clientes, estarão descontos em produtos avulsos ou em combo, frete grátis e brindes.

LEIA MAIS:BF: intenção de compra deve se igualar no on e no offline 

O Whatsapp, aliás, é o queridinho dos lojistas nesta edição da Black Friday. Cerca de 90,7% deles farão atendimento pelo canal durante as 24 horas de promoções.

Para os comerciantes, as maiores dificuldades da data se concentram em oferecer preços realmente bons aos clientes (60,9%) e atraí-los para as compras (58,8%), de maneira geral.

Por outro lado, a expectativa em relação ao retorno financeiro para o e-commerce é grande. 54,9% dos entrevistados esperam faturar até 5 mil reais na data, seguidos de 33,8% que estimam o ganho entre 5 e 30 mil reais. E não para por aí: cerca de 2,5% dos lojistas acreditam no faturamento acima de 300 mil reais. 

De acordo com Alfredo Soares, especialista em comércio eletrônico e autor do livro #BoraVender, comprar dos pequenos e médios lojistas pode ser uma boa oportunidade de garantir bons negócios.

“As grandes redes recebem muitos pedidos, o que pode atrapalhar a entrega. Sem contar que, com o micro e pequeno varejista, você consegue negociar políticas mais flexíveis de troca e devolução - caso necessário - e encontrar produtos e presentes mais exclusivos”, afirma. 

Apesar de o termo só ter se disseminado a partir dos anos 90, a Black Friday teve origem nos Estados Unidos e, hoje, é adotada em vários países do mundo, incluindo o Brasil.

A pesquisa foi realizada em setembro de 2019, com quase 600 lojistas virtuais da Loja Integrada, de todo o Brasil.

FOTO: Thinkstock