Leis e Tributos

Netshoes é investigada nos EUA por suposta violação de regras


Varejista brasileira de materiais esportivos, fundada pelo empresário Márcio Kumruian (na foto), abriu capital na bolsa de Nova York no ano passado


  Por Estadão Conteúdo 14 de Julho de 2018 às 08:56

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


O escritório americano Bragar Eagel & Squire abriu uma investigação contra a brasileira Netshoes para saber se a empresa violou regras do mercado de capitais dos Estados Unidos ou se praticou alguma medida administrativa considerada ilícita, anunciou a banca.
 
A varejista de materiais esportivos, fundada pelo empresário Márcio Kumruian, abriu capital na bolsa de Nova York no ano passado.

O documento, divulgado pelo escritório, aponta que as ações da Netshoes caíram 44% no dia 15 de maio, depois da companhia divulgar seu resultado trimestral, com um prejuízo muito maior do que o esperado e pelo terceiro trimestre consecutivo. A ação da empresa caiu no acumulado dos últimos doze meses mais de 80%.
 
No primeiro trimestre deste ano o prejuízo da empresa foi de R$ 60,3 milhões.
 
LEIA MAIS: Vazam dados de quase 2 milhões de clientes da Netshoes
 
O escritório cita um estudo de um analista de mercado, que afirma que desde o IPO (oferta inicial de ações), a Netshoes desaponta em diversas frentes, "levando a um declínio do crescimento da receita e riscos em relação ao caminho da rentabilidade". Com isso, ainda de acordo com a análise, a empresa está queimando caixa.
 
O escritório convoca ainda mais investidores que compraram ações da empresa no IPO e que sofreram prejuízos, para se informarem sobre a investigação e para saberem quais seus direitos em relação ao tema.
 
Procurada, a empresa ainda não se manifestou sobre a investigação.
 
LEIA MAIS: Lições da Netshoes, a marca de e-commerce mais valiosa do Brasil
 
FOTO: Divulgação/Alexandre Yamada