Leis e Tributos

Impostos assombram presentes para o Dia das Crianças


Na hora de pagar pelos mimos dos pequenos, consumidor vai desembolsar até 72% em tributos, de acordo com estudo do IBPT realizado a pedido da ACSP


  Por Redação DC 07 de Outubro de 2016 às 17:47

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O próximo dia 12 de outubro está mais para Dia das Bruxas, devido à excessiva carga tributária embutida nos preços dos produtos.  

A data, que deveria ser festiva, está preocupando os brasileiros que pretendem presentear os filhos, sobrinhos e netos.

De acordo com o levantamento realizado pelo do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação - IBPT, entre os itens com maior carga tributária estão os importados e eletrônicos, que são disparados os produtos mais procurados pelas crianças.

LEIA MAIS: Vendas do Dia das Crianças devem cair 5% 

A carga tributária do videogame é de 72,18%, seguido pelo tênis importado de 58,59%, o tablet importado com 47,59% e o telefone celular com 42,69%. 

O estudo do IBPT mostra ainda a carga tributária de outros itens que fazem parte da lista de desejos da criançada: patins (52,78%); bicicleta (45,93%); e brinquedos (39,70%).

O contribuinte também paga altos tributos se optar por um passeio, como ir ao cinema. Neste caso, 30,25% do preço dos ingressos para uma sessão será destinado ao governo na forma de tributos.

“Os tributos embutidos em produtos como alimentos e presentes não são facilmente percebidos pelos brasileiros. É preciso ficar atento. As cargas tributárias não mudaram, mas o preço final está mais caro, em razão dos efeitos da inflação e do câmbio. Com isso, o consumidor desembolsa mais dinheiro também em imposto já que esse incide sobre o preço final”, alerta Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp). 

O presidente da ACSP completa dizendo que, o fato de o governo impor uma tributação tão elevada também ao setor produtivo gera atividades ilegais como contrabando, sonegação e pirataria.

Para que a data não doa tanto no bolso, João Eloi Olenike, presidente executivo do IBPT, orienta os pais e familiares devem preparar o bolso e pesquisar muito bem antes de escolher os presentes.

Ele aconselha que os consumidores fiquem atentos aos preços, porque nesta data existem muitas variações. Outro fator fundamental é se ater à melhor qualidade com menor preço, uma vez que os tributos incidirão de qualquer forma. 

"É muito importante que os contribuintes tenham consciência de que pagam tributos em todos os produtos e serviços que consomem, para que possam cobrar de seus governantes a melhor aplicação desses valores em benefício da sociedade", afirma o presidente do IBPT. 

FOTO: Thinkstock / Arte: Guto Camargo