Leis e Tributos

Impostômetro vai marcar R$ 700 bi nesta terça


A antecipação da arrecadação em quase uma semana deve-se à recuperação, ainda que lenta, da atividade econômica, e também à elevação de tributos


  Por Redação DC 08 de Abril de 2019 às 10:35

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) registra, às 9h30 desta terça-feira (9/4), a marca de R$ 700 bilhões, valor que representa o total de multas, taxas, contribuições e impostos pagos pelos brasileiros desde o primeiro dia do ano. Em 2018, esse montante foi arrecadado seis dias mais tarde, em 15/4.

De acordo com Marcel Solimeo, economista da entidade, “a antecipação da arrecadação em quase uma semana deve-se à recuperação, ainda que lenta, da atividade econômica, e também à elevação de tributos”.

Ele acrescenta que o IPTU foi reajustado em São Paulo acima da inflação. E que o Imposto de Renda Pessoa Física não foi reajustado pela inflação, mas na prática implica em maior alíquota para os contribuintes. “O próprio Tesouro Nacional informou que a carga tributária chegou a 33,58% em 2018. ”

Para Solimeo, o crescimento arrecadatório evidencia que o problema fiscal do País está no lado dos gastos e não das receitas:

“O governo precisa controlar seus gastos, sendo que o que mais pesado deles atualmente é do Previdência; daí a urgência de aprovação da reforma previdenciária pelo Congresso Nacional”.

O Impostômetro foi implantado em 2005 pela ACSP para conscientizar os brasileiros sobre a alta carga tributária e incentivá-los a cobrar os governos por serviços públicos de mais qualidade.

Está localizado na sede da ACSP, na Rua Boa Vista, centro da capital paulista. Outros municípios e capitais se espelharam na iniciativa e instalaram seus painéis. No portal do impostômetro é possível ver diversas informações.