Leis e Tributos

Impostômetro: rumo aos R$ 700 bilhões


Alencar Burti, presidente da ACSP, diz que diante da elevada carga tributária, não haveria mais espaço para novos impostos


  Por Redação DC 03 de Maio de 2016 às 17:30

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) atinge R$ 700 bilhões nesta terça-feira, 3/05, por volta das 23h20. O valor representa o total de tributos arrecadados pela União, estados e Municípios, do início do ano até então.

Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), diz que não há mais espaço para novos aumentos de impostos no país. 

“Qualquer tentativa de elevação de impostos irá aprofundar a recessão. Esperamos que o governo comece a revisar seus gastos para ajustar o orçamento. Só assim será possível recuperar a confiança do consumidor e do empresariado, juntamente com a desaceleração da inflação que se avista”, disse Burti.

LEIA MAIS: Liminar resgata a Lei do Bem

O Impostômetro foi implantado em 2005 pela ACSP para conscientizar o cidadão sobre a alta carga tributária e incentivá-lo a cobrar os governos por serviços públicos de mais qualidade. 

LEIA MAIS: Governo pretende adiar a reforma do ICMS

Está localizado na sede da Associação, na Rua Boa Vista, centro da capital paulista. Outros municípios se espelharam na iniciativa e instalaram seus próprios painéis, como Florianópolis, Guarulhos, Manaus, Rio de Janeiro e Brasília. 

Por meio do portal do Impostometro é possível levantar os valores por estado e município, entre outras informações.

IMAGEM: thinkstock






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade