Leis e Tributos

Impostômetro da ACSP atinge a marca de R$ 1,4 trilhão


Apesar da crise, a velocidade na arrecadação continua forte. Os brasileiros pagaram esse total em tributos com 16 dias de antecedência na comparação com 2014


  Por Redação DC 14 de Setembro de 2015 às 07:00

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) atingiu a marca de R$ 1,4 trilhão às 3h15 da madrugada desta segunda-feira (14/09). 

O valor, registrado 16 dias antes do que no ano passado, representa o total pago em impostos, taxas e contribuições pelos brasileiros em 2015 até o momento. 

LEIA MAIS:Os impostos que sufocam o país (ESPECIAL)

Segundo Roberto Mateus Ordine, presidente em exercício da ACSP e da Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo), o  governo precisa tomar uma medida e não deixar que as despesas sejam maiores do que a arrecadação

“Precisamos de esforços para que o Orçamento vá para o azul, mas sobretudo do governo, pois a população e o setor empresarial já fizeram sua parte e continuam contendo despesas. Se toda dona de casa corta gastos quando a situação aperta, por que o governo não consegue?”, afirma.

“Já perdemos o grau de investimento, não podemos perder o grau da razoabilidade”, completa.

GASTOS POSSÍVEIS

Localizado na sede da ACSP, no centro da capital paulista, o Impostômetro  tem o objetivo de conscientizar e alertar a população sobre o alto valor pago em tributos federais, estaduais e municipais. 

Pelo portal, é possível verificar os valores que as pessoas pagam em impostos, por estado e município. Também dá para visualizar como os governos poderiam utilizar o montante arrecadado de forma eficiente.

Foto: Acervo ACSP