Leis e Tributos

Impostômetro chega a R$ 1,1 trilhão na manhã deste domingo


Apesar de o Brasil ter uma das mais altas cargas tributárias do mundo, dinheiro não retorna à população por meio de serviços essenciais ou políticas públicas de qualidade, segundo a ACSP


  Por Redação DC 07 de Junho de 2019 às 15:35

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Neste domingo (9/6), às 8h40, o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) vai marcar R$ 1,1 trilhão. O valor corresponde ao total de impostos, taxas, multas e contribuições pagos pelos brasileiros desde o primeiro dia do ano para as três esferas de governo: municipal, estadual e federal.

“O Brasil tem uma das cargas tributárias mais altas do mundo, equivalente ou até superior à carga de nações desenvolvidas. Embora tenha uma tributação de primeiro mundo, o Brasil não faz com que esse dinheiro retorne à população por meio de serviços essenciais e políticas públicas de qualidade”, afirma Marcel Solimeo, economista da ACSP. Ele chama atenção para a urgência da aprovação da reforma previdenciária, para equilibrar as contas, e da reforma tributária, a fim de reduzir e racionalizar os impostos, além de melhorar o ambiente de negócios.

O painel foi implantado em 2005 pela ACSP para conscientizar os brasileiros sobre a alta carga tributária e incentivá-los a cobrar os governos por serviços públicos de mais qualidade. Está localizado na sede da ACSP, na Rua Boa Vista, centro da capital paulista. Outros municípios e capitais se espelharam na iniciativa e instalaram seus painéis. No portal www.impostometro.com.br é possível diversas informações. 

FOTO: Thinkstock