Leis e Tributos

Impostômetro atingiu neste sábado a marca de R$ 1,1 trilhão


A antecipação em 12 dias deste valor em relação a julho de 2014 se deve à elevação de preços e de impostos registrada neste ano


  Por Redação DC 18 de Julho de 2015 às 10:49

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Às 7h25 deste sábado (18/07), o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) marcava R$ 1,1 trilhão. No ano passado, o mesmo valor foi atingido somente doze dias depois, em 30 de julho.

Para Alencar Burti, presidente da ACSP e da Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo), essa antecipação em relação a 2014 se deve à elevação de preços e de impostos em 2015.

“O aumento é apenas nominal e não real e é explicado pela alta de preços – e não pelo crescimento da atividade econômica. Ou seja, o governo está arrecadando valores superiores em relação ao ano passado, mas eles estão abaixo da inflação atual. Com isso, o país não consegue fechar as contas no azul”, diz.

“A economia está em desaquecimento, sugerindo que o ciclo atual de alta dos juros precisa ser encerrado o mais rápido possível. De forma geral, é preciso cautela nas condições dos ajustes macroeconômicos, que prejudicam a produção e o emprego e não ajudam no fechamento das contas públicas”, afirma o presidente da ACSP.

Localizado na sede da ACSP, no centro da capital paulista, o Impostômetro tem o objetivo de conscientizar e alertar a população sobre o alto valor que ela paga em impostos, taxas e contribuições.