Leis e Tributos

Impostômetro atinge R$ 1,7 trilhão nesta segunda


O valor representa o total de impostos, taxas e contribuições e multas que a população brasileira já pagou aos governos municipal, estadual e federal desde o início do ano


  Por Redação DC 24 de Setembro de 2018 às 10:35

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) atinge a marca de R$ 1,7 trilhão na noite desta segunda-feira (24/09), às 23h30.

O valor representa o total de impostos, taxas e contribuições e multas que a população brasileira já pagou aos governos municipal, estadual e federal desde o início do ano. No ano passado, o valor de R$ 1,7 trilhão foi atingido em 18/10, ou seja, 24 dias depois.

“A arrecadação está subindo mais rapidamente em função dos royalties do petróleo e do aumento de preço dos combustíveis e da energia elétrica, que têm cargas mais elevadas. O Brasil já tem uma das maiores incidências tributárias do planeta, por isso o próximo presidente não pode escolher o caminho do aumento ou da criação de impostos”, afirma Marcel Solimeo, economista da ACSP.

Ele ressalta que, mesmo com tanto dinheiro arrecadado, ainda faltam mais de R$ 100 bilhões para fechar o orçamento de 2018. Para Solimeo, “o teto dos gastos precisa ser mantido de forma que as contas públicas sigam sob controle e não desestabilizem a economia”.

Por fim, Solimeo reforça que o consumidor ?que é quem mais contribui com os impostos ?precisa pensar como eleitor no dia 7/10 e avaliar os candidatos, evitando os que tenham planos de gastos mirabolantes, que podem inclusive gerar novas elevações tributárias ou aumento de juros para financiar o déficit.

O Impostômetro foi implantado em 2005 pela ACSP para conscientizar os brasileiros sobre a alta carga tributária e incentivá-los a cobrar os governos por serviços públicos de mais qualidade. Está localizado na sede da ACSP, na Rua Boa Vista, centro da capital paulista.

Outros municípios se espelharam na iniciativa e instalaram painéis, como Florianópolis, Guarulhos, Manaus, Rio de Janeiro e Brasília. No portal www.impostometro.com.br, é possível visualizar valores arrecadados por período, estado, município e categoria.

IMAGEM: Thinkstock