Leis e Tributos

Guedes quer reduzir tarifas de produtos importados


O ministro da Economia pretende usar essa estratégia para pressionar produtores nacionais a baixarem os preços


  Por Estadão Conteúdo 12 de Novembro de 2020 às 12:34

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o governo utilizará a redução de tarifas de importação como um instrumento "antiabuso" para a alta de preços de produtos específicos, como fez ao reduzir a taxa para compra de arroz, milho e soja do exterior.

Em evento virtual organizado pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras), Guedes afirmou que a alta nos preços dos alimentos é "temporária e transitória" e deve se acalmar com o fim do auxílio emergencial.

"Estamos olhando para toda a pauta de produtos importados e vamos reduzir as tarifas do que estiver subindo o preço", afirmou o ministro da Economia.

NOVA CPMF

Depois de enterrar por mais de uma vez a ideia de um tributo nos moldes da antiga CPMF, o ministro da Economia voltou a citar nesta quinta-feira, 12/11, a criação de uma contribuição sobre transações digitais como forma de financiar a desoneração da folha de pagamentos.

No evento da Abras, ele disse que a ideia é substituir impostos e que há o compromisso de não aumentar a carga tributária.

"Vamos reduzir a carga de impostos indiretos substancialmente. Queremos desonerar a folha de pagamentos, que é o mais cruel dos impostos. Falamos em contribuição sobre transações, principalmente digitais, para financiar desoneração da folha", afirmou Guedes.

O ministro voltou a dizer que o governo pretende tributar a distribuição de dividendos, hoje isenta de Imposto de Renda. "Não haverá mais imposto para quem paga imposto, mas quem nunca pagou vai começar a pagar", completou.

 

IMAGEM: Marcello Casal Jr/Agência Brasil





Publicidade





Publicidade





Publicidade