Leis e Tributos

Endeavor lança propostas para candidatos


O documento, que visa reduzir entraves ao empreendedorismo, conta com o endosso de mais de 100 empreendedores da rede, entre eles Jorge Paulo Lemann (foto)


  Por Redação DC 09 de Agosto de 2018 às 11:54

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


A Endeavor Brasil, organização de fomento ao empreendedorismo, lançou um documento, intitulado "Agenda para o Alto Crescimento", que reúne propostas para que os candidatos à Presidência se comprometam a reduzir os entraves burocráticos que impedem o crescimento dos empreendedores de alto impacto.

Além de simplificar a vida de quem empreende no Brasil, o objetivo da Endeavor é estabelecer um relacionamento com o novo governo e atuar como um mobilizador para a criação de políticas públicas mais eficazes.

Para isso, até outubro, a organização irá atuar em três frentes: engajamento da rede - empreendedores, mentores, embaixadores e conselheiros; encontros com as equipes dos candidatos; e campanha de mobilização com a sociedade.

Estima-se que se os procedimentos e atrasos fossem reduzidos à metade no Brasil, o crescimento da renda per capita no longo prazo seria de 25%.

Em um país no qual o empreendedor gasta 2.038 horas por ano para preencher os documentos necessários e pagar os impostos devidos, é imperativo tornar as regras do jogo mais simples e transparentes, bem como os processos públicos mais eficientes.

Por essa razão, a Endeavor ouviu empreendedores apoiados pela organização há mais de 20 anos e destacou os principais desafios enfrentados em uma Agenda para pautar o debate público durante o período eleitoral, buscando a adesão dos candidatos à Presidência para elevar a produtividade e competitividade do Brasil.

LEIA MAIS: O Brasil virtual e o Brasil real

O documento conta com o endosso de mais de 100 empreendedores da rede, entre embaixadores, mentores e empreendedores apoiados e acelerados pela Endeavor.

São nomes como Jorge Paulo Lemann e Beto Sicupira, do 3G Capital, Pedro Passos, fundador da Natura, Paulo Cezar Aragão, do BMA Advogados, Sonia Hess, ex-presidente da Dudalina, Nelson Sirotsky, do Grupo RBS, Guilherme Lopes, co-fundador da Resultados Digitais, Fabiana Salles, fundadora da Gesto e Marcelo Alecrim, presidente do Ale.

"Há 20 anos, trabalhamos para apoiar empreendedores de alto crescimento, conhecendo de perto as dores e desafios que impedem esse avanço acelerado", afirma Rodrigo Brandão, gerente de Políticas Públicas da Endeavor.

 "Com base nessa experiência, identificamos as demandas dos empreendedores e trabalhamos ao lado de diferentes segmentos do poder público, do setor privado e da sociedade civil, em busca de mudanças sistêmicas que diminuam as distorções burocráticas do país."

De forma clara, o documento pede aos presidenciáveis 4 mudanças no ambiente de negócios brasileiro: 

  1. Simplificar processos de abertura, regularização e fechamento das empresas

*Leva-se, em média, 80 dias para abrir uma empresa no Brasil, sendo que esse número cai para 8 dias no México, 3 em Singapura e apenas 2 dias no Canadá.

*No Brasil, existem 3,7 milhões de CNPJs "zumbis", ou seja, empresas que ainda existem no papel, mas já fecharam as portas há tempos.

  1. Aprovar reforma tributária que aborde os problemas dos empreendedores

*Somos o 184º pior país do mundo em relação à facilidade de pagamento de tributos.

   3.Simplificar e garantir clareza dos critérios de aprovação nos empréstimos em bancos e agências de fomento

*No ranking de facilidade de acesso a crédito, o Brasil ocupa a 87ª posição de 132 países. O problema não é a falta de recursos para investimento, mas o que os empreendedores precisam fazer para acessar os recursos que existem.

   4.Revisar processos e legislação para agilizar a obtenção de propriedade intelectual

*O empreendedor brasileiro espera, em média, 10 anos para obter a sua concessão de patente que dura entre 15 e 20 anos.

*São mais de 225 mil pedidos de patentes parados aguardando aprovação, o que leva muitos empreendedores a patentearem suas inovações fora do Brasil.

E – como não adianta nada apontar problema, mas não construir solução – a Agenda traz, ainda, propostas para a simplificação de processos públicos – não raro, excessivos e ineficientes – nestas quatro frentes.

Clique aqui para mais informações e link para endosso

 

 FOTO: Divulgação