Leis e Tributos

Arrecadação de impostos se aproxima do total de 2017


O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) registra a marca de R$ 2,1 trilhões às 16h30 desta quarta-feira (21/11). Já em 2017, o montante foi arrecadado um mês depois


  Por Redação DC 21 de Novembro de 2018 às 10:17

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


“O valor de R$ 2,1 trilhões se aproxima do total arrecadado no ano passado inteiro. Parte disso é reflexo de alguma recuperação econômica e da elevação de preços, especialmente da energia elétrica e dos combustíveis, que têm tributação elevada. Isso reforça a tese de que o problema das finanças públicas brasileiras não está no lado da receita. É preciso atacar o lado das despesas”, afirma Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

“Enquanto o País estiver com déficit nas contas públicas, haverá risco de aumento de impostos. Portanto, espera-se que o novo governo se proponha a enfrentar essa questão fiscal sem mexer nos tributos ? a não ser para simplificá-los ou até mesmo reduzi-los”, complementa Burti.

O painel informa o valor total de impostos, taxas, contribuições e multas que a população brasileira paga para a União, os estados e os municípios.

Foi implantado em 2005 pela ACSP para conscientizar os brasileiros sobre a alta carga tributária e incentivá-los a cobrar os governos por serviços públicos de mais qualidade. Está localizado na sede da ACSP, na Rua Boa Vista, centro da capital paulista.

Outros municípios e capitais se espelharam na iniciativa e instalaram seus painéis. No portal do impostômetro é possível visualizar valores arrecadados por período, estado, município e categoria.

IMAGEM: Thinkstock