Leis e Tributos

Arrecadação chega a R$ 1,2 trilhão, mostra Impostômetro


Segundo Alencar Burti, presidente da ACSP, além da retomada da economia, a redução de isenções e a elevação dos preços dos combustíveis ampliaram o valor arrecadado na comparação com igual período de 2017


  Por Redação DC 04 de Julho de 2018 às 17:30

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) registra R$ 1,2 trilhão nesta quinta-feira, 5/7, às 11 horas. Para se ter uma ideia, com o valor daria para comprar cerca de seis milhões de apartamentos do programa Minha Casa Minha Vida, o que iria zerar o déficit habitacional brasileiro.

O montante corresponde ao valor que os consumidores já pagaram em impostos, taxas e contribuições desde o primeiro dia do ano e chega 16 dias antes do que em 2017, o que denota elevação tributária na passagem de um ano para o outro.

“Embora em ritmo mais lento do que esperado, a retomada econômica está se concretizando, o que incrementa a arrecadação, notadamente nos casos do IPI, do ICM e da PIS/COFINS, que incidem sobre produtos de maior valor, como veículos e eletrodomésticos”, diz Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

Ele elenca outras causas para o resultado: inflação na casa de 4%, garantindo elevação do bolo tributário; avanço do preço dos combustíveis, que têm grande peso na arrecadação; e redução de isenções.    

Burti espera que o governo ? atual e futuro ? consiga ajustar as contas públicas, mas sem recorrer ao aumento de impostos, que já são muito elevados.

“O próximo governante precisa adotar medidas efetivas de controle de gastos e garantir também que elas tenham continuidade”, diz Burti.

O painel do Impostômetro foi implantado em 2005 pela ACSP para conscientizar os brasileiros sobre a alta carga tributária e incentivá-los a cobrar os governos por serviços públicos de mais qualidade.

Está localizado na sede da ACSP, na Rua Boa Vista, centro da capital paulista. Outros municípios se espelharam na iniciativa e instalaram painéis, como Florianópolis, Guarulhos, Manaus, Rio de Janeiro e Brasília. No portal do Impostômetro é possível visualizar valores arrecadados por período, estado, município e categoria.