Leis e Tributos

Arrecadação caminha para os R$ 2 trilhões, mostra Impostômetro


O fim de desonerações e a elevação de alíquotas de impostos contribuíram para manter a arrecadação em patamar elevado mesmo com a economia recessiva


  Por Redação DC 06 de Dezembro de 2015 às 14:00

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) registra neste domingo (6/12), por volta das 23h40, a marca de R$ 1,9 trilhão.

No ano passado igual valor foi alcançado seis dias depois, em 12 de dezembro, o que mostra que a velocidade da arrecadação cresceu neste ano, a despeito da economia vacilante. 

“O Impostômetro está se aproximando de um recorde de R$ 2 trilhões, que representa a tributação sobre o bolso do cidadão brasileiro”, diz Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp). 

A cifra de R$ 1,9 trilhão representa o total de taxas, impostos e contribuições que os brasileiros pagaram do começo do ano até então. O resultado embute os efeitos da inflação, este é um dos motivos que explicam a alta na arrecadação registrada pelo painel em um ano de desaceleração da economia. 

Mas, além disso, os preços administrados, como os da água, energia e combustíveis, estão elevados. As alíquotas de alguns impostos também foram elevadas e várias desonerações, eliminadas, o que contribui para o aumento da arrecadação.

Outro motivo para o aumento da arrecadação em relação a 2014 foi a mudança na metodologia para se chegar aos números do Impostômetro. As mudanças foram feitas para manter sintonia com as alterações nos cálculos do PIB realizadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

Com a nova metodologia os valores exibidos pelo painel passam a considerar novos dados de arrecadação, como o Imposto de Renda Retido dos funcionários públicos estaduais e municipais, novas taxas e contribuições federais determinadas pela Lei nº 13.080/2015 (arrecadações de entidades e fundos como contribuições para o Sistema S, FNDE, Incra, DPC, Apex-Br e ABDI). 

Também foram incluídas arrecadações de municípios que não estavam sendo informadas à Secretaria do Tesouro Nacional.

O PAINEL

O Impostômetro tem o objetivo de conscientizar o cidadão sobre a alta carga tributária e incentivá-lo a cobrar dos governos serviços públicos de qualidade. Está localizado na sede da ACSP, na Rua Boa Vista, centro da capital paulista. Outros municípios se espelharam na iniciativa e instalaram seus próprios painéis, como Florianópolis, Guarulhos, Manaus, Rio de Janeiro e Brasília.  

IMAGEM: Thinkstock 





Publicidade





Publicidade









Publicidade