Leis e Tributos

Ano mal começou e o brasileiro já pagou R$ 100 bilhões em impostos


O número é uma projeção do Impostômetro, painel da ACSP que estima a arrecadação em tempo real


  Por Redação DC 11 de Janeiro de 2019 às 15:50

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


A primeira marca significativa do Impostômetro no ano de 2019, de R$ 100 bilhões, será registrada à 0h10 deste domingo (13/1).

O painel da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) informa o montante de tributos pagos pela população brasileira desde o primeiro dia do ano, englobando impostos, taxas, multas e contribuições.

Em 2018, o valor de R$ 100 bilhões também foi atingido dia 13/1.

“A arrecadação já chegou a tudo isso e o painel deve girar mais rapidamente do que no ano passado, em decorrência da recuperação econômica, visto que o PIB está projetado para subir 2,5% em 2019”, diz Emílio Alfieri, economista da ACSP.

LEIA MAIS: O que 2019 reserva às empresas no campo tributário?

O Impostômetro fechou o ano de 2018 em R$ 2,388 trilhões.

Para Alfieri, “os gastos crescentes com a Previdência têm abocanhado o dinheiro dos impostos, que poderia ser destinado a áreas essenciais como saúde, segurança e educação”.

O economista avalia que, sem recursos para gastar nessas áreas prioritárias, os governos são tentados a impor aumentos tributários. “Por isso, fazer a reforma da Previdência e sanar as contas públicas é imprescindível”.

O Impostômetro foi implantado em 2005 pela ACSP para conscientizar os brasileiros sobre a alta carga tributária e incentivá-los a cobrar os governos por serviços públicos de mais qualidade.

Está localizado na sede da ACSP, na Rua Boa Vista, centro da capital paulista. Outros municípios e capitais se espelharam na iniciativa e instalaram seus painéis.

No portal do Impostômetro é possível visualizar valores arrecadados por período, estado, município e categoria.

 

IMAGEM: Thinkstock