Leis e Tributos

Afif defende Crescer Sem Medo em reunião de prefeitos


Presidente do Sebrae diz que projeto contribui para o aumento do emprego e da renda, além de não prejudicar a arrecadação


  Por Agência Sebrae 07 de Março de 2016 às 20:00

  | Informações do Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena empresa


As mudanças previstas no projeto Crescer Sem Medo trarão efeitos benéficos para os municípios, já que contribuirão para a geração de emprego e renda, além de não prejudicar a arrecadação. A afirmação é de Guilherme Afif Domingos, presidente do Sebrae, que nesta segunda-feira (07/03) se reuniu com prefeitos da região do Grande ABC, em São Paulo.

“A Receita e o Confaz fizeram uma campanha contra o Crescer Sem Medo, alegando perdas de arrecadação e no Fundo de Participação dos Municípios, o que não é verdade. O projeto vai contribuir para que as empresas deixem de ter medo de crescer, como ocorre hoje, e isso vai ampliar a formalização interna”, disse o  presidente do Sebrae, que falou também sobre a simplificação e alternativa de crédito para pequenos negócios na Reunião Ordinária da Assembleia Geral do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, realizada em Santo André (SP).      

Afif ressaltou ainda que a arrecadação do Simples é um dinheiro que entra com um baixo custo e de forma rápida no caixa dos municípios, já que não fica mais do que dois dias retido após o recebimento. 

“Quem não gosta muito é a máquina fiscal dos municípios, que perde poder”, afirmou.  

Segundo ele, em 2015, enquanto a arrecadação total da Receita apresentou uma queda de 4,66%, o Simples apresentou um crescimento de 2,92%. 

Afif ressaltou ainda a geração de empregos nos pequenos negócios. Enquanto as médias e grandes empresas fecharam 1,3 milhão de vagas entre 2011 e 2015, as micro e pequenas empresas registraram um saldo positivo de 4,7 milhões de postos de postos de trabalho no mesmo período.

Na reunião com prefeitos, o presidente do Sebrae revelou que o projeto do Sebrae é implantar uma política de livre mercado para os pequenos negócios, começando com os países Mercosul, com o objetivo de ampliar o comércio externo desse segmento. “Pequenas empresas do ABC, por exemplo, poderão fazer negócios diretamente com empresas da Argentina”,  afirmou.

O encontro contou com a participação do presidente do Consórcio, Luiz Marinho, prefeito de São Bernardo do Campo; do presidente do Conselho Diretor da Agência de Desenvolvimento Econômico do Grande ABC, o prefeito de Mauá, Donisete Braga; do prefeito de Santo André, Carlos Alberto Grana; do prefeito de São Caetano do Sul, Paulo Pinheiro;  e da vice-prefeita de Rio Grande da Serra, Marilza Oliveira.  

FOTO: Agência Brasil