Inovação

5 curiosidades sobre o lançamento do Pateo 76


Novo espaço da ACSP é direcionado a startups que querem exponencializar seus trabalhos, fortalecidos pela tradição, inovação e inteligência competitiva que a Associação Comercial pode oferecer


  Por Mariana Missiaggia 01 de Setembro de 2021 às 14:30

  | Repórter mserrain@dcomercio.com.br


Perto de completar 127 anos de existência, a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) acaba de inaugurar, por meio de seu Conselho de Inovação (Conin), o Pateo 76, um espaço dedicado a startups, no centro histórico da capital paulista.

O ambiente é definido por seus idealizadores como um hub de inovação versátil, com estações de trabalho integradas, equipamentos de alta tecnologia e conectividade.

São 280 metros quadrados, a maior parte dedicada a um escritório aberto para trabalho, com capacidade para receber 50 pessoas ao mesmo tempo, e diferentes formatos para reuniões num ambiente no qual todos conseguem se ver.

A proposta é que as startups usem o lugar para se conectar e exponencializar seus trabalhos, fortalecidos pela tradição, inovação e inteligência competitiva que a ACSP pode oferecer.

Além disso, haverá uma sala de reunião privativa, que poderá se transformar num estúdio de gravação. Na área central, uma cafeteria com diversas mesas permitirá diferentes formatações de ambientes.

Banheiros, copa, recepção, lockers e um painel de LED de três metros de altura para pequenas apresentações, projeções e cursos complementam o ambiente.

Em geral, o espaço possibilitará quatro configurações: ilhas de trabalho, layout de eventos, layout de mini auditório e outro com mesas maiores para grandes equipes - tudo num espaço autoconfigurável, com mobiliário solto e leve, que pode ser facilmente movimentado e organizado.

O projeto é realizado em parceria com Sebrae-SP, Ade Sampa, Oasis Lab e Bossa Nova Investimentos. Segundo Alfredo Cotait Neto, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), o espaço materializa o novo momento da ACSP, pois a tradição da entidade sustenta toda a proposta inovadora do Conin.

Veja algumas curiosidades sobre o novo espaço:

1. A ORIGEM DO NOME PATEO 76

Localizado na rua Boa Vista, 76, ao lado do Pateo do Collegio, no Centro Histórico de São Paulo, a instalação foi construída na cobertura do edifício Vista Alegre e por essa razão leva esse nome.

Ali, a cidade de São Paulo foi fundada, em 25 de janeiro de 1554, com os padres jesuítas Manoel da Nóbrega e o jovem José de Anchieta, em missão de catequização do povo indígena. A construção de uma igreja e um colégio marcaram a fundação da cidade.

Hoje, o lugar é destaque no centro histórico da capital pela própria igreja e o prédio do colégio. Há também no espaço um restaurante, um museu de peças de arte sacra e o Museu Anchieta, com detalhes da vida do padre José de Anchieta, além da Biblioteca Padre Antonio Vieira, onde pesquisadores e estudiosos têm acesso a documentos sobre a História do Brasil e da Companhia de Jesus.

2. UM PROJETO LIDERADO POR DUAS MULHERES

Dados da pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor, conduzida pelo Sebrae em 2019, mostram que o país tem aproximadamente 24 milhões de mulheres empreendedoras.

O empreendedorismo feminino diz respeito a negócios que são criados e geridos por mulheres. Porém, o conceito também abrange a liderança feminina, mudança que tem sido incentivada e vem crescendo dentro de grandes empresas. 

É o caso do Pateo 76, que nasceu sob a liderança de Alessandra Andrade, vice-presidente da ACSP e coordenadora do Conselho de Inovação (Conin) da entidade, e Tânia Gomes Luz, ex vice-presidente da Abstartups, conselheira de inovação e especialista em digital branding, e head do AC boost (programa de impulsionamento direcionado a startups).

“Queremos tornar a inovação acessível ao maior número de pessoas possível, ajudando na criação de negócios de impacto e tornando-os mais preparados para o mercado”, diz Alessandra.

ALESSANDRA ANDRADE, COORDENADORA DO CONIN DA ACSP
 

3. O ÚNICO POLO DE INOVAÇÃO NO CENTRO HISTÓRICO DE SÃO PAULO

Com uma lista de prédios abandonados e esvaziados, o centro histórico de São Paulo é personagem de uma série de projetos de revitalização e reocupação. 

O lançamento do Pateo 76 na região soma mais uma iniciativa para devolver o protagonismo aos bairros do centro de São Paulo, que ofertaram a melhor qualidade urbana até a primeira metade do século 20 e hoje, sofrem com o esvaziamento.

Como único polo de inovação no centro histórico da capital e com a proposta de sediar encontros sobre inovação, tecnologia e startups, o lançamento do Pateo 76 contribui com a meta de preservar e potencializar as características físicas, econômicas e sociais da região. 

"O Centro de São Paulo é uma região de amplas oportunidades, sejam elas de trabalho, cultura ou lazer. É um lugar de história e tradição, muita diversidade, fácil acesso e muitos outros atrativos", diz Cotait.

ALFREDO COTAIT NETO, PRESIDENTE DA ACSP E DA FACESP, DURANTE INAUGURAÇÃO DO PATEO 76

4. AS FIGURAS POR TRÁS DO PATEO 76

O Conin surgiu da necessidade da ACSP em olhar para o ecossistema de inovação, com a missão de conectar pessoas ou instituições a bons negócios e excelentes oportunidades, além de oferecer estratégias relevantes para empreendedores.

Amparado pelo Conin e seu corpo de conselheiros, o Pateo 76 recebe a curadoria de mais de 30 agentes de inovação, em sua maioria formadores de opinião que defendem o desenvolvimento e trabalho.

Nomes, como Fernando Seabra, especialista em negócios, desenvolvimento de gestores e diretor na FIESP; Ivan Hussni, diretor técnico do Sebrae; João Kepler, especialista na relação empreendedor-investidor; Aline Cardoso, secretária de desenvolvimento econômico, trabalho e turismo da Prefeitura de São Paulo fazem parte da lista de conselheiros que apoiam o Pate 76.

"A ACSP cria uma oportunidade única de alavancar a inovação com a ajuda dos principais players desse ecossistema através do networking", diz Seabra. "O que faremos por meio do Pateo 76 é um networking construtivo em que os empreendedores estarão em primeiro lugar".

5. UM CENTRO DE INOVAÇÃO NUMA INSTITUIÇÃO TRADICIONAL E CENTENÁRIA

Tendo uma instituição centenária como berço, o Pateo 76 nasce para ser um agente de transformação do empreendedor. 

Como parte de uma entidade de 126 anos empenhada em criar ambientes favoráveis ao desenvolvimento econômico e empresarial, o Pateo incorpora o jeito liberal de pensar e trabalhar da ACSP, segundo Cotait.

"Trata-se do nosso projeto principal. Essa experiência, baseada no investimento em tecnologia, pode no futuro nos trazer grandes empresas e manter o nosso legado vivo. Uma verdadeira mistura do tradicional com novo,", diz Cotait. 

AC BOOST

Fortalecendo esse novo momento da ACSP, a entidade também lançou, em parceria com o Sebrae-SP, o AC Boost, programa de impulsionamento direcionado a startups.

O projeto tem como propósito impulsionar startups legalmente constituídas que estejam em fase final de validação, em mercado ou em tração. 

A proposta é apoiar as startups no desenvolvimento do negócio, ajustes no produto, governança, captação de recursos ou outros aspectos que impactam no crescimento dessas empresas, além de conectá-las a uma ampla rede de consultores, mentores, investidores, parceiros corporativos e afins.

Serão selecionadas 20 empresas que ofereçam serviços para pequenos e médios negócios. No programa, as empresas poderão buscar apoio de 35 conselheiros do Conin para superar desafios selecionados por elas, diz Andrade.

As empresas escolhidas receberão, ao final do programa, um selo de inovação da ACSP para ajudá-las a obter oportunidades de negócios, pois muitas startups que desejam fazer negócios com pequenas empresas têm dificuldade de serem percebidas pelos empresários como confiáveis.

Na sequência, a ACSP e Conin também irão lançar outros programas, via Pateo 76, para apoiar empresas de tecnologia com formatos diversos.

 

IMAGENS: ACSP/divulgação






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade