Inovação

10 passos para tirar uma startup do papel


Em palestra na Campus Party, o empreendedor Felipe Matos falou sobre como começar uma empresa do zero


  Por Thais Ferreira 28 de Janeiro de 2016 às 08:00

  | Repórter tferreira@dcomercio.com.br


Felipe Matos tem um currículo extenso. Começou a empreender aos 16 anos e não parou mais: fundou empresas, fechou algumas e acelerou outras. Foi investidor anjo, gestor de fundos de investimento, educador e gestor de políticas públicas.

Foi diretor de operações do programa Startup Brasil, uma iniciativa do governo federal em parceria com aceleradoras privadas. Ele também fundou a Startup Farm, escola prática de empreendedorismo e o Institui Inovação, da Inventta e da Inseed Investimentos.

É autor do livro Empreendedorismo Inovador, publicado pela editora Évora. Hoje, se tornou referência em empreendedorismo digital e desenvolvimento de startups.

LEIA MAIS: Começa a nona edição da Campus Party 

Mesmo com uma agenda ocupada, ele marcou presença na edição deste ano da Campus Party. Durante a palestra, Matos explicou o passo a passo para o surgimento de uma startup de sucesso, desde da ideia até o crescimento do negócio. Veja as dez dicas essenciais para quem quer abrir uma empresa de sucesso:

1. Na fase da ideia, conecte-se

Ao contrário do que acredita a maioria dos novatos, uma boa ideia não precisa ser mantida em segredo. Matos incentiva que os empreendedores falem sobre sua ideia com o maior número de pessoas, principalmente possíveis parceiros e clientes

Networking é essencial para qualquer empresário. Ao conversar com outras pessoas é possível obter novas informações, descobrir mais sobre mercado que você quer atuar e conhecer as dificuldades que outros tiveram no começo da carreira.

Uma boa forma de conseguir novos contatos é participar de eventos de empreendedorismo, como a Startup Weekend, Startup Farm Day e o Circuito Startup.

2. Validade seu projeto

Alguns empreendedores argumentam que têm a melhor ideia do mundo e acabam colocando a mão na massa antes de validá-la.

“É bom ver se ideia perfeita é realmente tão perfeita assim”, afirma Matos. É fundamental se perguntar se o produto faz sentido para o cliente e se ele está disposto a pagar valor determinado antes de fazer o produto.  

“A principal dica é 'não se apaixone pelo produto, mas pelo problema que você quer resolver'”, diz Matos.

3. Tenha um time complementar

Ao começar uma empresa, misture pessoas com habilidades diferentes. É preciso mesclar alguém com capacidades técnicas com outro com capacidades comerciais, por exemplo.

“Não existe um super-homem no mundo dos negócios: alguém que tem todas as habilidades que uma empresa precisa para se desenvolver”, diz Matos. Ele acredita que há quatro focos essenciais para montar uma startup: tecnologia, operação, vendas e gestão.

4. Faça um acordo de sócios

O principal problema numa startup é o desentendimento entre os sócios. Matos acredita que é possível se prevenir juridicamente para causar menos danos à empresa.

Por exemplo, é preciso deixar claro no contrato o que acontece quando um dos sócios decide sair ou se uma das partes não realizar o trabalho esperado.

O empreendedor também recomenda que o contrato tenha uma cláusula de “Vesting”, que significa que os sócios só têm direito a uma parte da sociedade após um período pré-determinado.

5. Teste até encontrar um modelo de negócio que funcione

Essa é a fase das tentativas e dos erros, é fundamental que os empreendedores criem um modelo de negócio escalável para poder crescer. Uma boa forma é utilizar o Business Model Canvas, uma técnica que ajuda a organizar e planejar um modelo de negócios. 

Nesse momento, pode ser que o empreendedor tenha que mudar algo que é considerado essencial para o projeto. “Um exemplo foi que aconteceu com a Easy Táxi”, afirma Matos. ‘No começo, eles acreditavam iriam fazer um aplicativo para as cooperativas de táxi, mas durante essa fase eles perceberam que era mais vantajoso desenvolver o produto direto para os taxistas e mudaram o plano de negócios.”

LEIA MAIS: Sua startup já saiu do papel? Deve estar na hora de receber um anjo

6. Conheça suas métricas

Para saber se um negócio está dando certo, é preciso medir a evolução da empresa. É fundamental acompanhar o crescimento da receita ou do número de clientes, por exemplo.

Matos acredita que muitos empreendedores dão importância ao que ele chama de “métricas de vaidade”. Ou seja, aqueles números que são altos, mas que não mostram de fato o crescimento da empresa, como 1 milhão de visitas no site ou 500 mil curtidas no Facebook.

“Cada negócio tem uma métrica diferente e para saber qual é a mais adequada, recomendo o livro Lean Analytics, escrito por Alistair Croll and Ben Yoskovitz”, afirma Matos.

7. Seja ágil na execução e busque apoio

Depois das fases anteriores de pesquisa, esse é o momento de ser rápido e ter foco. É hora de colocar pé no acelerador e ir para o mercado. Matos recomenda que os empreendedores escolham um nicho especifico e uma região geográfica para começar as operações.

8. Tenha um plano proativo para captação de recursos

Esse estágio é o momento mais propício para começar a captação de recursos, que pode ser por meio de um fundo de investimento ou de um investidor-anjo. É importante que o investidor não traga só dinheiro, mas também conhecimento e contatos. É o que Matos chama de “capital inteligente”.

Outro fator fundamental na busca de investidores é a consulta a uma assessoria jurídica especializada. É importante alinhar as expectativas dos investidores e dos empreendedores.

“ Os investidores já entram pensando em sair porque essa é a lógica do investimento”, afirma Matos. “Por isso, é preciso pensar de forma estratégica no futuro”

Além de investidores, é possível captar recursos por meio de editais como os da Fapesp, Senai e Seed.

9. Construa uma cultura e valorize seu time

Quando uma empresa está crescendo, é preciso criar cada vez mais processos. Com isso, a cultura inicial de uma startup vai se perdendo.

Matos acredita que é preciso manter a identidade. “Os negócios que mais crescem são os que valorizam seus funcionários e que mantém os valores da empresa”, afirma.

10. Pense grande

O último passo é planejar uma expansão. Matos acredita é fundamental nessa fase planejar o atendimento de novos nichos de mercado ou expandir para outros países.

Assista ao vídeo com Felipe Matos: