Gestão

[VÍDEO] As campanhas publicitárias que deram o que falar em 2017


Conteúdo, transparência e a já conhecida alta dose de emoção. Foram esses os ingredientes usados por grandes marcas na criação de comerciais de sucesso ao longo do ano


  Por Italo Rufino 03 de Janeiro de 2018 às 08:00

  | Repórter isrufino@dcomercio.com.br


Cativar a mente e o coração do consumidor, esse é o desejo de todas as marcas. E é para ter êxito nessa missão que existe a propaganda. Nos últimos anos, cada vez mais, temos observado o declínio de peças publicitárias que tentam empurrar os produtos e serviços da marca a todo custo para o consumidor.

Bloqueadores de anúncios, atenção dispersa na internet e um oceano de informações compartilhadas nas redes sociais fazem com que as marcas desenvolvam ações pautadas em conteúdo relevante, transparência e, não tão novidade assim, uma boa dose de emoção. É o jeito de tentar fisgar o consumidor antes que ele esbraveje contra um anúncio.

Para buscar inspiração e rever conceitos sobre como fazer uma boa comunicação, relembre alguns vídeos publicitários que foram bastante visualizados e comentados ao longo de 2017.

VEJA TAMBÉM:"As marcas precisam saber a sua essência para se comunicar bem"

MEA CULPA

Por mais de uma década, a Skol -assim como outras marcas de cerveja - se valeu de campanhas baseadas na objetificação do corpo feminino, além de outras peças com teor machista. No entanto, nos últimos dois anos, a marca passou por um reposicionamento em busca de uma identidade em sintonia com os novos tempos.

Neste ano, durante a comemoração do dia Internacional da Mulher, a Skol convidou seis ilustradoras para recriarem pôsteres antigos da marca. A ideia, além de uma declarada autocrítica, foi transmitir uma imagem de libertação e poder feminino.

SONHOS DA INFÂNCIA

Para divulgar a sétima edição do “Leia para uma Criança”, projeto de distribuição gratuita de livros infantis, o Itaú desenvolveu uma produção grandiosa.

Ao longo de dois minutos, o filme exibe a história de uma criança que se apaixona pelo espaço após ganhar um livro sobre as estrelas. Anos mais tarde, ela se torna a primeira brasileira a viajar pelo cosmos. A peça aborda o quanto ouvir histórias na infância pode ter um grande impacto no futuro da criança.

Com uma versão de Starman, do David Bowie, como trilha sonora, o vídeo teve como cenário o observatório astronômico La Silla, um dos maiores do mundo, localizado a 2.400 metros de altitude no deserto do Atacama, no Chile.

DIVERSIDADE NA VIDA

Com o slogan “Todo bebê é um bebê Johnson’s”, a centenária Johnson & Johnson criou um filme emocionante para falar sobre diversidade. O vídeo, veiculado no Dia das Mães exibe, inicialmente, mãos, pés, olhos e o tronco de um bebê, que se movimenta delicadamente –o que representa as descobertas da vida.

A supresa positiva é a revelação de que a criança é portadora de Síndrome de Down. Em apenas dez dias após o lançamento, o vídeo atingiu 20 milhões de visualizações nas redes sociais da marca, sendo 12,9 milhões no YouTube, 6 milhões no Facebook e 8,4 mil no Instagram.

MOTORISTAS RESPONSÁVEIS

A Heineken é reconhecida entre consumidores pelos filmes publicitários criativos. Seguindo a fórmula de “beba com responsabilidade”, a marca reuniu num bar jovens motoristas, que não sabiam que participavam de uma ação.

Aqueles que se recusaram a beber cerveja foram convidados para dar uma volta no Autódromo de Interlagos com Jackie Stewart, tricampeão de Fórmula 1, a bordo de um Jaguar personalizado.

A ação estava atrelada ao Grande Prêmio do Brasil, evento em que a Heineken ganhou os direitos de nome. Oficialmente, a prova foi batizada de Fórmula 1 Grande Prêmio Heineken do Brasil 2017.

O PASSADO E O PRESENTE

Estrelas dos comerciais da Brastemp nos anos de 1990, os experientes atores Wandi Doratiotto e Arthur Kohl voltaram a repetir o famoso slogan “Não é assim uma Brastemp”. Mas, dessa vez, eles dividiram espaço com atrizes que se tornaram conhecidas por inspirar memes nas redes sociais.

O filme traz Carolina Ferraz (“eu sou rica”), Suzana Viera (“não tenho paciência para quem tá começando”), Glória Pires (“comentários no Oscar 2016”) e Bela Gil (“churrasco de melancia”). E é essa relação entre o presente e o passado (a televisão e a internet) que é explorada pela marca.

TECNOLOGIA PARA EVITAR O CHORO

A clínica Hermes Pardini conseguiu se sobressair ao dar a tecnologia de realidade virtual (VR) uma aplicação prática, num serviço pouco convencional.

A inovação do centro de diagnóstico foi oferecer às crianças óculos de realidade virtual, que exibem um vídeo animado em 360°.

Enquanto os pequenos ficam entretidos com a animação, a enfermeira aplica a vacina – a leve picada da agulha é mostrada no filme como um personagem que coloca o "poder especial" no braço das crianças. No final, o que era para ser uma sessão de medo, se torna um momento divertido.

IMAGEM: Divulgação