Gestão

Shinyashiki ensina a receita para superar incertezas nos negócios


O guru de gestão (foto) conta como mudanças na mentalidade do empresário podem levar a empresa a conquistar alto desempenho. A primeira recomendação é: fuja da letargia provocada pela crise


  Por Italo Rufino 19 de Agosto de 2016 às 13:00

  | Repórter isrufino@dcomercio.com.br


Quando vivemos situações de incerteza, nos sentimos impotentes e acreditamos que perdemos o controle de nossas vidas. E seguindo o ditado “o tempo conserta tudo”, muitas pessoas escolhem esperar. 

receio frente à instabilidade da economia brasileira tem levado muitos empresários à falta de decisão. Eles esperam a resolução do impeachment, esperam o fim da inflação, esperam a redução de juros... 

Nas palavras do Roberto Shinyashiki, psiquiatra, especialista em gestão e autor de mais de dez best-sellers sobre o universo corporativo, esse é um dos piores erros que o ser humano pode cometer. 

“O empresário não pode ficar nesse estado de letargia”, afirma.

“É necessário se manter energizado e focado para atingir os resultados que almeja profissionalmente.”

Os medos, os bloqueios, a perda de foco e o adiamento de decisões importantes são alguns dos pontos que impedem muitos empresários de enxergar oportunidades de crescimento em suas empresas. 

A saída para esse amontoado de angústias é o tema do seminário Now Experience, preparado por Shinyashiki especialmente para o atormentado empresário brasileiro. 

Conheça algumas dicas do guru de gestão para empresários obterem alto desempenho profissional, mesmo em situação de crise. 

SAIBA MAIS: 5 conselhos do guru Shinyashiki para empreendedores

TENHA MENTE DE EMPRESÁRIO

Em épocas de crise e desemprego, é comum ouvir pessoas afirmando que vão largar a carreira corporativa e montar o próprio negócio. O apreço por autonomia profissional é positiva. Mas envolve certos cuidados. 

ÚLTIMO LANÇAMENTO DO GURU DE GESTÃO

“A palavra empreender remete àquele sujeito que pega o dinheiro da rescisão e, impulsivamente, abre um negócio”, afirma Shinyashiki.

“É aqui que mora o perigo, pois sem planejamento nenhum sonho se torna realidade.”

Ao empreender para fazer o que gosta, o empresário precisa ter em mente que, à frente de uma empresa, será obrigado a realizar muitas tarefas não prazerosas – enfrentar a burocracia que afeta a operação de uma pequena empresa é uma delas. 

O empreendedor precisa estudar seu mercado de interesse, buscar conhecimento em gestão e montar um plano de negócio – e, assim, se tornar de fato um empresário. 

SEJA UM BOM PALESTRANTE

O consultor e também professor costuma perguntar aos alunos “qual é o seu palco?”.

Durante uma reunião de negócios, por exemplo, um prospect quer saber qual solução a empresa tem a oferecer para o seu problema. É nessa hora que o empresário precisa saber vender sua ideia. 

Shinyashiki compara a postura necessária nessa hora à de um palestrante: ou seja, é preciso saber usar as palavras de maneira concisa, objetiva e cativante. 

“Um cliente pode não contratar o melhor profissional, mas sim aquele que soube fazer a melhor apresentação sobre seus serviços”, diz Shinyashiki. 

SHINYASHIKI DURANTE PALESTRA: EMPRESÁRIO SEM RECEIO E COM FOCO EM RESULTADO

MANTENHA O CONTROLE MENTAL 

Sob pressão, a tendência do ser humano é ficar agitado e disperso – e perder o foco no desempenho. Essa postura pode ser vista até em atletas olímpicos. Frente à animosidade da torcida adversária, eles não conseguem realizar da maneira satisfatória exercícios que treinam há anos. 

“O empresário precisar aprender a se blindar da negatividade”, diz o guru. A adversidade representa o momento de decisão para superar desafios.

LEIA TAMBÉM: O que você precisa saber para ser um bom líder

TENHA CAPACIDADE DE LIDERANÇA 

O conceito de liderança nada tem a ver com a figura de um chefe, que dita ordens e, à mão firme, cobra resultados dentro da empresa. 

O bom líder é aquele que, por meio da empatia, coordena não apenas seus subordinados, mas também se mantém à frente de uma boa relação com fornecedores, clientes e outros agentes que se envolvem com a empresa. 

“O empresário precisa ser referência em soluções de problemas, seja dentro ou fora de sua empresa”, ensina Shinyashiki.