Gestão

Saco de pão e até tapete de carro também são mídias


Publicidade em meios impressos alternativos tem o poder de atingir consumidores do bairro onde está instalado o comércio e, integrado a canais digitais, torna-se uma ferramenta para conhecer os consumidores


  Por Italo Rufino 21 de Maio de 2018 às 08:00

  | Repórter isrufino@dcomercio.com.br


Diariamente, parte dos pouco mais de 500 mil habitantes da região metropolitana de Cascavel, no Paraná, observam fotos de atletas e camisas de futebol logo no café da manhã.

Não pense que a população do oeste paranaense seja assim tão apaixonada pelo esporte. Sucede que, há cerca de um ano, a Ativa Sports, pequena indústria e comércio de uniformes de futebol, passou a investir em anúncios em sacos para pães.

A cada campanha, que costuma durar 40 dias, são distribuídas entre 15 mil e 50 mil embalagens. O anúncio destaca o logo da marca, os preços, qualidade do tecido e quantidade mínima de itens por pedido. Os principais clientes da Ativa são clubes, escolas, prefeituras e times formados por atletas amadores.

A Ativa já investiu em anúncios em rádio, jornal e redes sociais. Porém, o investimento nas mídias, digamos, menos tradicionais, têm surtido mais efeito, de acordo com a empresa.

“Quando o consumidor está em casa, sentado na mesa tomando café, tem tranquilidade para reparar no anúncio da embalagem da padaria”, afirma Fernando Manica, fundador da Ativa Sports.  

LEIA MAIS:"As marcas precisam saber a sua essência para se comunicar bem"

ANÚNCIOS CHEGA A CASA DOS CONSUMIDORES DIARIAMENTE 

Com os anúncios, o fluxo de clientes na loja aumentou. A cada mês, a empresa vende 10 mil peças, em média. Em 2018, a expectativa é faturar R$ 1,2 milhão, crescimento de 20% em relação as receitas do ano passado.

Embora seja um formato que pareça arcaico ante as diversas possibilidades do marketing digital e publicidade na internet, que podem segmentar o público por meio de potentes análises de dados e até prever comportamentos de compra, as mídias impressas alternativas também mostram seu valor.

Nos últimos anos, anúncios em sacos de pão, caixa de pizza, bolacha de chope, papel bandeja de restaurante e tapete descartável para assoalho de carro tem ganhado destaque entre as empresas, independente do porte.

De acordo com Eduardo Pugnali, gerente de inteligência de mercado do Sebrae, uma das principais características dessas mídias é atingir públicos regionais.

“O anúncio circula entre os consumidores do bairro onde a empresa opera”, afirma Pugnali.

Para aumentar os resultados, a empresa também pode integrar diferentes canais. O anúncio impresso pode conter um QR Code que, quando escaneado por meio de um smartphone, leva o consumidor ao site ou às redes sociais da marca.

Também é possível pedir que o consumidor preencha um cadastro digital para participar de promoções ou ganhar brindes. Dessa forma, a mídia impressa serve para coletar dados e contatos de clientes de determina praça. Em todo caso, os anúncios podem reforçar a lembrança de marca entre os consumidores.

LEIA MAIS:Saiba como usar patrocínios para construir a imagem de uma marca

UM MERCADO EM CRESCIMENTO

Um estudo da Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip) em parceria com o Sebrae, apontou a existência de mais de 63 mil panificadoras, que atingem 98% dos brasileiros, o que torna esse tipo de comércio quase que uma unanimidade entre os consumidores.

Paralelamente, de acordo com relatório da Associação Brasileira de Franchising, o setor de comunicação cresceu 3% no primeiro trimestre de 2017. O faturamento das franquias do ramo foi de 1,2 bilhões de reais.

A Impacto Mídia é uma das redes que atuam nesse meio. A empresa é especializada em comercialização de publicidade em sacos para pães e agrega outras mídias em embalagens e produtos que fazem parte do dia a dia da população, como as caixas de pizza.

Fundado em 2011, a Impacto possui 120 unidades, atendendo 300 cidades. Possui clientes desde pequenos comércios a companhias como C&A, Fiat, Vivo, O Boticário, Honda, Natura e Coca-Cola.

FELIPE LONGHINOTTI E DEYVIS ECKER, DO IMPACTO
MÍDIA: 120 FRANQUIAS E CLIENTES COMO C&A E HONDA

Funciona assim: uma marca contrata um franqueado da Impacto, que compra as embalagens de fornecedores e desenvolve os anúncios com uma equipe de designers.

As embalagens são de papel biodegradável, com tinta à base de água e cola feita de amido de milho, que não agride o meio ambiente e nem transmite cheiro ou sabor para os alimentos.

Considerando todas as franquias, há parceria com cerca de 200 panificadoras e 200 pizzarias, entre outros estabelecimentos comerciais espalhados em cidades de São Paulo e Paraná. Todos recebem as embalagens gratuitamente e as distribuem para a clientela.

O preço do serviço varia. Um anúncio do tamanho de um cartão de visita custa 450 reais, com tiragem de 30 mil sacos. Nesse formato, a embalagem pode ter até 32 anúncios de marcas diferentes.

Para criar uma campanha exclusiva, com anúncio em toda a embalagem, o custo para a marca fica entre 10 mil e 12 mil, com tiragem de 30 mil.   

“Ao compararmos com divulgação por meio de panfletos, mídia impressa muito utilizada, os anúncios em sacos de pão é mais barato e gera menos desperdício”, afirma Felipe Longhinotti, sócio da Impacto Mídia. “Pois é praticamente certo que a mensagem chegará a casa do consumidor”.

IMAGENS: Divulgação