Gestão

Sabe como acertar na escolha do sócio?


Veja algumas orientações para uma das decisões que exigem mais cautela do empreendedor, pois constitui a formalização de um acordo mútuo de divisão de lucros e prejuízos


  Por Agência Sebrae 28 de Agosto de 2019 às 10:10

  | Informações do Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena empresa


Saber como escolher um sócio é fundamental para o sucesso de um negócio e para evitar problemas na gestão. Essa escolha precisa ser baseada em uma série de critérios analisados antes da formalização da sociedade.

O perfil do sócio deve ser integrado ao propósito do negócio, e complementar o seu próprio perfil. É esse propósito que define a razão de existir do negócio em sociedade.

Empreender é uma estrada sinuosa que envolve riscos, mas que pode levar ao topo. É importante contar com um sócio para compartilhar a energia necessária para a subida.

A escolha de um parceiro, quando se empreende por necessidade, é ainda mais delicada. O ideal é que essa decisão não seja imediatista e precipitada em função da situação, que pode acontecer sob forte pressão. Vale a pena buscar sempre uma avaliação mais aprofundada, pois suas consequências irão durar muito tempo.

Considerando a importância dessa escolha, o Sebrae reuniu algumas orientações para quem está no processo de busca ou de definição de sociedades. Confira as sugestões abaixo:

O SÓCIO PENSA DIFERENTEE?

Se for para ter alguém igual a você no negócio, basta você mesmo. O sócio precisa complementar a sua forma de trabalhar e empreender, abrindo novas oportunidades e com um olhar sobre áreas de gestão nas quais você não se saia bem, e assim reforçando a empresa como um todo.

MARKETING E TECNOLOGIA

Para atuar como um sócio é necessário que a pessoa escolhida conheça do marketing do produto: sua precificação, seu público-alvo, e sua forma de se comunicar com o cliente.

INTEGRIDADE E FRANQUEZA

É fundamental que haja relações profissionais, alicerçadas em transparência plena, isto é, comunicação assertiva e posturas claras e efetivas para soluções de desafios e problemas. Às vezes você pode não gostar de uma expressão ou colocação do seu sócio. Acontece, somos todos humanos. Mas é fundamental que você confie na sua integridade e na intenção do sócio em prol da empresa.

OTIMISTA E RESOLUTIVO

Um empreendedor precisa ser realista, para reconhecer o seu lugar e suas condições, e ao mesmo tempo otimista para transformar o mercado e as pessoas com a sua empresa. O sócio precisa compartilhar dessa visão, e trabalhar com a crença otimista de que vai melhorar. E a melhoria será consequência das suas ações

ATENÇÃO AO SÓCIO INVESTIDOR

Você vai ter um sócio apenas investidor, que não irá se envolver na operação da empresa? CUIDADO! Apesar dele entrar apenas com dinheiro, é fundamental que ajude a empresa a abrir portas, encontrar novas parcerias e vender mais. Não aceite ter mais um patrão, sócio capitalista, sem que ele também contribua de algum modo para o crescimento do negócio.