Gestão

"O Brasil não merece o que está passando"


Foi o que afirmou o empresário Alencar Burti, presidente da Facesp e da ACSP na abertura do congresso das associações comerciais do Estado de São Paulo, com a presença de mais de mil participantes


  Por Renato Carbonari Ibelli 04 de Novembro de 2015 às 20:00

  | Editor rcarbonari@dcomercio.com.br


Em discurso pronunciado na abertura do 16° Congresso da Federação das Associações Comerciais do Estado de S. Paulo, o empresário Alencar Burti, presidente da Facesp e da Associação Comercial de S. Paulo (ACSP) disse nesta quarta-feira (04/11) que fortalecer o associativismo é um dos caminhos para buscar saídas para as duas crises pela qual atravessa o país, a ética na política e a econômica.

"O país não merece o que está passando", afirmou Burti, que conclamou os mais de mil empresários e executivos presentes ao encontro que se realiza no Guarujá, litoral paulista, a fazer um "mea culpa" como entidades, empresários e cidadãos. "Falta uma participação mais ativa na política não partidária, mas sobre princípios, atitudes, propostas e ações dos governantes e legisladores."

De acordo com Burti, essa omissão permitiu que exigências burocráticas e tributações complexas drenassem a energia das empresas, convertendo os empresários em súditos do Estado, em vez de senhores do próprio destino. Como exemplo, citou a legislação paulista que obriga o envio de cartas com aviso de recebimento para informar a negativação dos nomes de clientes inadimplentes.

"A lei interfere em serviços como o SCPC, que completou 60 anos e tanto contribuiu para a expansão do crédito", disse.

Burti alertou, porém, que apesar da gravidade da situação econômica, os empresários não devem deixar que o pessismismo e o conformismo paralisem suas ações.

"A sociedade brasileira já mostrou maturidade em diversas oportunidades e, certamente, saberá extrair lições dos acontecimentos recentes, para evitar que os mesmos se repitam", disse. 

Sob o slogan “Novas Ideias, Construindo Caminhos”, o encontro acontece no Guarujá e vai até sexta-feira (6/11).

MAIS DE MIL PARTICIPANTES ACOMPANHARAM A ABERTURA DO 16° CONGRESSO DA FACESP

Também serão debatidos temas que afetam diretamente o cotidiano das empresas, como a implantação do e-Social – sistema da Receita Federal que reúne informações previdenciárias e trabalhistas -, que tem obrigado os empresários a promoverem uma verdadeira reestruturação das suas práticas fiscais e contábeis.

Outro tema da pauta deste ano é a recente obrigação de uso de carta com Aviso de Recebimento (AR) para que os birôs de crédito (como a Boa Vista SCPC ou Serasa) informem sobre a negativação dos nomes de consumidores. Caso os inadimplentes se recusem a receber o AR, as empresas credoras terão de cobrar as dívidas em cartório, o que envolve custos.

Entre os nomes de palestrantes que participarão do evento estão o ex-ministro Guilherme Afif Domingos, presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Octavio de Barros, economista-chefe do Bradesco, José Roberto Mauro, presidente da Boa Vista-SCPC e José Paulo Cairoli, presidente da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB).

A Facesp congrega mais de 400 associações em todo o território paulista e representa mais de 240 mil empresários.

FOTOS: Paulo Pampolin/Hype