Gestão

Estratégias virtuais para enfrentar o perigo real da covid-19


Para o publicitário André Marchesin, da agência Emigê, as pessoas estão entendendo mais o funcionamento das ferramentas digitais e o ganho de eficiência que elas proporcionam


  Por André de Almeida  22 de Abril de 2020 às 18:30

  | Repórter andre.dcomercio@gmail.com


O publicitário André Marchesin, sócio fundador da agência Emigê, afirma que o mercado de trabalho e a sociedade como um todo estão adotando cada vez mais soluções virtuais como estratégias para enfrentar a crise do novo coronavírus.

Segundo ele, com a pandemia, as pessoas começaram a olhar o mundo virtual de outra maneira e se interessaram cada vez mais por ferramentas como trabalho remoto, realidade virtual e e-commerce, por exemplo.

“No entanto, isso não significa o fim do varejo tradicional e das relações humanas próximas. As pessoas estão entendendo mais o funcionamento dessas ferramentas e o ganho de eficiência que elas proporcionam” disse o publicitário em live do programa #TamoJuntoSP, da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Apesar do crescimento das soluções digitais, Marchesin lembrou que, na maioria dos ramos de atividades, as pessoas são e continuarão sendo fundamentais. “Mesmo as lojas virtuais precisam de funcionários, pois temos departamentos como estoque, logística, expedição, compras, atendimento, recursos humanos, entre outros”, disse.

Na opinião do publicitário, logo após o restabelecimento normal das atividades, os trabalhos presenciais vão precisar passar por mudanças em protocolos de segurança, de saúde e de higiene. “No virtual não precisará de nada disso. Neste formato as pessoas poderão ver seu sorriso natural, enquanto que em uma reunião presencial você deverá estar de máscara”, afirmou.

FÁCIL GERENCIAMENTO

O empresário que não possui conhecimento técnico ou recursos suficientes para montar pequenos departamentos para gerenciar uma loja virtual não deve se preocupar. Segundo Marchesin, as ferramentas disponíveis no mercado são cada vez mais simples.

“Claro que o trabalho exige um pequeno conhecimento de computador e redes sociais”, ressaltou. “No entanto, existem diversas plataformas ou marketplaces nos quais o empresário pode anunciar os seus produtos. Também têm muitos pequenos prestadores de serviços que fazem esse trabalho. Pode ser uma opção interessante”.

No planejamento do marketing digital e na criação de um e-commerce, o publicitário destaca a importância da adoção de ferramentas de impulsionamento, análise de dados e otimização de buscas na internet.

“O segredo no mundo on-line é o aprendizado constante e progressivo, até atingir o volume suficiente de negócios projetados. Não existe uma fórmula pronta e fácil de sucesso”, concluiu.

 

 

IMAGEM: Pixabay





Publicidade





Publicidade





Publicidade