Gestão

Distrital Oeste da ACSP busca democratizar o acesso ao crédito


Repaginada, regional estreita parceria com a cooperativa Sicredi para ampliar oferta de recursos aos empreendedores locais


  Por Karina Lignelli 13 de Agosto de 2020 às 13:00

  | Repórter lignelli@dcomercio.com.br


Dar apoio aos empreendedores locais na busca por crédito, o que inclui um posto da cooperativa Sicredi em suas instalações repaginadas, tem sido uma das principais estratégias da Distrital Oeste da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) para alavancar a retomada dos negócios da região nesse período de crise.

Para entender suas demandas, a distrital com sede na Lapa realizou uma rápida pesquisa, no último fim de semana de julho, com 68 associados e não-associados. Nela, 100% dos respondentes relataram não conseguir acesso ao Pronampe, linha de crédito com aval do governo, que já liberou R$ 19 bilhões para micro e pequenas empresas. 

Desse total, 36,8% informaram que os principais empecilhos ao longo desse período se concentraram na dificuldade em obter recursos do Pronampe e em ter acesso a crédito bancário convencional na tentativa de salvar os negócios. Alguns até admitiram que a falta de recursos deixaria sua empresa "a um fio de não existir."

LEIA MAIS:  Comércio de bairro ganha força com ajuda das distritais da ACSP 

Com a pandemia, crédito realmente é uma das questões que têm tirado o sono dos empreendedores nos últimos meses, diz o diretor-superintendente Mário Pietro Martinelli. Por isso, a distrital tem procurado estreitar parceria com a Sicredi para ampliar a oferta de linhas de financiamento aos empresários da região. 

"Levamos também esses dados para os dirigentes da ACSP e da Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo) para que, em conjunto, possamos pressionar os governos no sentido de ajudar os pequenos empreendedores a atravessar este momento", destaca. 

Outra tática, além do grupo de Whatsapp do programa Ativar os Negócios, adotado pelas 15 distritais, são as reuniões virtuais do "Networking prá valer!". Criado em fevereiro, antes da pandemia, o grupo, que conta com 35 associados, é uma das grandes apostas da Distrital Oeste nessa retomada, segundo Martinelli. 

"Criamos um ambiente de networking além da mera troca de cartões, que quando voltar a ser presencial, fará com que ela se torne um ponto de encontro para atuais e futuros associados fazerem negócios."

Além da campanha Compre do Pequeno, para estimular o comércio de bairro, a Distrital Oeste também tem dado mais espaço para os jovens empreendedores, com suas ideias inovadoras e novas tecnologias.

LEIA MAIS:  Distrital Centro da ACSP atua pela sobrevivência dos negócios locais

Ativa há quase 70 anos com o objetivo de melhorar a região que compreende a Lapa e adjacências, a Distrital Oeste se destaca por sua participação em eventos diversos, lembra Douglas Formaglio, vice-presidente da ACSP, coordenador das distritais e diretor-superintendente da regional em duas gestões. 

Entre eles, estão a fundação do Poupatempo, na rua do Curtume, e a retomada do Hospital Sorocabana, fechado há 10 anos e reaberto, parcialmente, no último dia 10 de agosto, com 33 leitos para atender pacientes com covid-19. 

12 DE OUTUBRO: INICIATIVA PRETENDE TRANSFORMAR UMA DAS
MAIS POPULARES VIAS DE COMÉRCIO DA REGIÃO EM RUA 24 HORAS

E ainda, no fechamento da antiga Usina de Compostagem da Vila Leopoldina, que oferecia um sério problema ambiental aos moradores e o comércio da região, mas se transformou no Parque Orlando Villas-Bôas. 

Mesmo com a diversidade do comércio varejista da região, e grande concentração de prestadores de serviços, profissionais liberais e clínicas médicas, a localização privilegiada da 12 de outubro, na saída da estação Lapa da CPTM, faz com que a rua seja uma das mais procuradas, com movimento "das 5h da manhã às 22h", segundo Formaglio. 

"Por isso, um dos projetos na qual a Distrital Oeste também está engajada é transformar essa, que é uma das mais populares vias de comércio da capital paulista, numa espécie de boulevard ou rua 24 horas", sinaliza. 

MODERNIZAÇÃO 

Para reforçar seu posicionamento como ponto de informação e serviços ao alcance do empreendedor, em 2019 a ACSP decidiu pôr em prática o processo de transformação e modernização das distritais para adaptar o atendimento às mudanças do mercado.

A reinauguração da Distrital Oeste, cuja área de abrangência vai do Alto da Lapa à Lapa de Baixo, da Água Branca, Perdizes e Pompeia ao Sumaré e Barra Funda, passando por Vila Leopoldina, Vila Romana e Vila Anastácio, aumentou o espaço para encontros de negócios entre os empreendedores da região.

Além do novo leiaute arquitetônico, o projeto traz novidades. Como os postos da cooperativa Sicredi, para oferecer crédito em condições especiais aos associados que precisam de um empurrão nos negócios. 

Com o Balcão do Empreendedor e o posto avançado da Jucesp, empreendedores locais passaram a resolver num só lugar questões do dia a dia, como abertura e fechamento de empresas, emissão de certificado digital e de origem, além de mediação e arbitragem de conflitos, sem necessidade de grandes deslocamentos.  

"Quanto mais próximas as distritais estiverem dos empresários do entorno, maior o fortalecimento do comércio de bairro junto a seu público-alvo", diz Roberto Mateus Ordine, 1º vice-presidente da entidade e coordenador-geral das distritais da ACSP. 

LEIA TAMBÉM:

Distrital Centro da ACSP atua pela sobrevivência de negócios locais

Comércio de bairro ganha força com ajuda das distritais da ACSP 

FOTO: Divulgação