Gestão

Distrital Centro-Sul da ACSP estimula empresas a diversificarem mercados


Com atuação em uma área próxima ao aeroporto de Congonhas, a regional estuda projetos para incentivar importadores e exportadores


  Por Renato Carbonari Ibelli 17 de Agosto de 2020 às 16:42

  | Editor ibelli.dc@gmail.com


As distritais da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), por estarem distribuídas em diferentes regiões da capital paulista, permitem que a entidade tenha conhecimento de demandas locais do empresariado.

O perfil do empreendedor de cada área da cidade é diferente, assim como seus problemas e necessidades. No Jabaquara, por exemplo, a proximidade do aeroporto de Congonhas atrai empresas que trabalham com importação e exportação.

Braço da ACSP nessa localidade, a Distrital Centro-Sul da entidade tem desenvolvido projetos específicos para empresários que lidam com o comércio exterior.

“Principalmente neste período de pandemia, diversificar mercados é uma saída para enfrentar a crise. É essa prática que buscamos estimular”, diz Jefferson José da Silva, diretor superintendente da Distrital Centro-Sul da ACSP.

Mas o mercado externo não é uma alternativa para todos os empresários. Mais para o extremo da Zona Sul, no distrito de Cidade Ademar, área também coberta pela Distrital Centro-Sul, os pequenos negócios é que dominam as ruas comerciais.

Em contato direto com esses empreendedores, Jefferson diz que muitos estão lutando para sobreviver à crise do coronavírus. A queda nas vendas fez do crédito a única alternativa para muitos se manterem.

“O empresário precisa de crédito barato e de rápida liberação, o que não é fácil de conseguir”, diz o diretor.

A necessidade de isolamento social paralisou algumas melhorias da Distrital Centro-Sul, entre elas, a instalação de um posto da cooperativa de crédito Sicredi. “Estamos tentando acelerar essa implantação porque o crédito será necessário para a retomada dos negócios”, diz Jefferson.

A regional da ACSP também está em tratativas com a subprefeitura para mostrar a necessidade de liberar calçadas para restaurantes e bares locais distribuírem mesas. A prefeitura tem feito testes em algumas regiões e, segundo o diretor, esse seria um estímulo importante aos negócios da Cidade Ademar e Jabaquara.

Outra demanda junto ao poder público é a ampliação dos horários liberados para estacionar no corredor de ônibus da avenida Armando Arruda Pereira, assim como já foi conseguido na avenida Engenheiro George Corbisier.

São muitas as empresas nessas vias, e pouca área para os clientes estacionarem.

A ligação da Distrital Centro-Sul com o poder municipal é forte. As instalações da regional da ACSP costumavam ser usadas – até antes da pandemia -, como ponto de encontro entre empreendedores locais e representantes da prefeitura.

Atualmente, sem a possibilidade de reuniões presenciais por causa do coronavírus, Jefferson tem recebido demandas de empresários por meio das mídias sociais.

COM AUDITÓRIO REPAGINADO, DISTRITAL CENTRO-SUL ESTÁ PRONTA PARA
ORGANIZAR ENCONTROS COM EMPREENDEDORES LOCAIS

Por meio do projeto Ativar os Negócios, conseguiu reunir 86 empreendedores locais em um grupo de WhatsApp. A meta é chegar a 254 membros.

O investimento em mídias sociais na distrital tem crescido. “Estamos fazendo um trabalho para ter mais presença nas redes sociais, que hoje são ferramentas indispensáveis para mostrar os serviços que disponibilizamos aos empresários”, diz o diretor.

MELHORIAS

As distritais da ACSP estão em processo de reestruturação, que engloba melhorias estruturais e ampliação dos serviços oferecidos.

Além do novo leiaute arquitetônico, o projeto traz novidades, como o Balcão do Empreendedor e o posto avançado da Jucesp, que permitem aos empreendedores locais resolverem num só lugar questões do dia a dia, como abertura e fechamento de empresas, emissão de certificado digital e de origem, além de mediação e arbitragem de conflitos, sem necessidade de grandes deslocamentos.

"Quanto mais próximas as distritais estiverem dos empresários do entorno, maior o fortalecimento do comércio de bairro junto a seu público-alvo", diz Roberto Mateus Ordine, 1º vice-presidente da entidade e coordenador-geral das distritais da ACSP.

LEIA TAMBÉM:

Distrital Sudoeste da ACSP se prepara para ser a casa dos associados

Distrital Sul da ACSP trabalha para capacitar empreendedores

Distrital Oeste da ACSP busca democratizar o acesso ao crédito

Distrital Centro da ACSP atua pela sobrevivência de negócios locais

Distrital São Miguel da ACSP se empenha em melhorias estruturais

Comércio de bairro ganha força com ajuda das distritais da ACSP

 

IMAGEM: Divulgação