Gestão

Cresce o número de estoques inadequados em SP


Para Fecomercio, o aumento nos estoques elevados se deve à proximidade das festas de fim do ano, com empresários aumentando o volume para atender a demanda


  Por Estadão Conteúdo 19 de Dezembro de 2017 às 13:36

  | Agência de notícias do Grupo Estado


Cresceu em dezembro a quantidade de empresários na capital paulista que consideram como inadequado o nível de seus estoques, seja para cima ou para baixo, relatou a FecomercioSP.

O Índice de Estoques elaborado pela entidade ficou em 103,0 pontos na medição de dezembro, com queda de 2,0% ante os 105,1 pontos registrados em novembro e retração de 2,9% ante os 106,1 pontos de dezembro do ano passado.

No levantamento, 51,5% dos empresários consultados consideram adequado o nível de seus estoques. Já 32,4% aponta volume superior ao ideal, enquanto outros 16,0% avalia os estoques como insuficientes.

Nos caso dos estoques considerados inadequados, houve expansão de 0,8 ponto porcentual e 0,2 ponto porcentual em comparação a novembro, respectivamente.

A queda dos estoques em nível adequado foi provocada por bons motivos, alega a FecomercioSP, especialmente em função dos estoques abaixo do desejado.

"A parcela de empresas com estoques abaixo do desejado atingiu o maior patamar desde maio do ano passado, resultado do aumento das vendas, embora em dezembro também tenha havido avanço dos estoques elevados", afirma a entidade em nota.

A FecomercioSP avalia que o aumento nos estoques elevados se deve à proximidade das festas de fim do ano, com empresários aumentando o volume para atender a demanda.

O indicador de estoques acima do desejado tem sido o mais resistente à recuperação econômica em curso, aponta a FecomercioSP.

"Os empresários permanecem, equivocadamente, com projeções de vendas excessivamente otimistas. A Federação entende que, em parte, a ansiedade dos varejistas em vender mais é compreensível após três anos de quedas dos negócios, porém, é indicado que se aproveite esse período de recuperação econômica para a adequação dos estoques", diz a entidade.

O Indicador de Estoques da FecomercioSP varia de uma escala que vai de zero (inadequação total) a 200 (adequação total). A entidade elabora o balanço mensalmente, a partir de entrevistas com aproximadamente 600 comerciantes de São Paulo.

FOTO: Thinkstock