Gestão

Confira dicas para operar sem falhas com delivery


O Sebrae destaca a necessidade de as empresas anteciparem críticas de clientes por atrasos nas entregas propondo soluções e compensações


  Por Redação DC 23 de Julho de 2021 às 13:01

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


As empresas descobriram, à força, que o delivery pode ser uma ferramenta importante para os negócios. Durante as fases mais críticas do isolamento social ela foi a única maneira de vender, mas muitos empresários perceberam que manter essa opção cativa consumidores pela conveniência.

Especialmente entre os pequenos negócios, oferecer a opção de delivery pode ser um grande diferencial, mas é preciso tomar alguns cuidados para que a estratégia não se torne um diferencial negativo. Quem oferece entrega tem de garantir prazo e integridade àquilo que chegará às mãos dos clientes.

Segundo consultores do Sebrae, empresas que descumprem prazos de entrega são punidas pelos consumidores em redes sociais e penalizadas por plataformas de marketplace nas quais eventualmente operem.

Assim, uma primeira dica do Sebrae para quem opera com delivery é ter um plano de contingência que permita uma abordagem proativa ao cliente e antecipe eventuais críticas em redes sociais propondo soluções e compensações ao atraso da entrega.

Por outro lado, quando a entrega é feita em poucos minutos, a atuação da empresa é bem vista pelos consumidores e a reputação do negócio também fica elevada. “Isso tem valor para o cliente. Há a possibilidade de colocar um valor maior, se ele estiver disposto a pagar. Tem que caber na margem do produto, ou ele deve estar disposto a pagar um montante adicional pelo tipo de entrega mais urgente. Os fatores de custo e de concorrência também precisam ser analisados”, diz o analista de competitividade do Sebrae, Ivan Tonet.

Outra preocupação que os empreendedores que operam com delivery precisam ter é quanto ao raio de abrangência de suas entregas.  

De acordo com o analista, se o envio é feito para municípios de outras praças, longe da sede da empresa, o prazo de entrega da encomenda e o deslocamento podem variar, dependendo da transportadora.

Caso a entrega seja mais rápida, o serviço fica mais caro, sobretudo quando há a utilização de transporte aéreo. “Dentro do município em que o empreendedor atua, o atendimento fica mais dinâmico, e a entrega pode ser feita no mesmo dia, por meio de operadores logísticos, motoboys, serviços de aplicativos ou transporte próprio”, ressalta Tonet.

CONFIRA DICAS DO SEBRAE PARA NÃO FALHAR NO DELIVERY

- É importante comprar a quantidade de produtos adequada para que haja a manutenção da oferta.

- Considere que o armazenamento dos produtos seja eficaz, facilitando a coleta por quem fará a embalagem.

- Aposte na conferência de produtos para evitar erros.

- Os processos de embalagem e envio dos produtos devem ser feitos em prazo mínimo adequado, proposto ao cliente.

- Antes de definir quais serviços da empresa contarão com entrega de produtos, é fundamental que o empreendedor faça uma pesquisa detalhada.

- Se a entrega delivery for feita no mesmo dia do pedido, as alternativas são: contratar operadores logísticos que prestem esse tipo de serviço ou montar uma equipe própria de motoboys profissionais.

- Ao analisar a logística própria e uma logística terceirizada, é preciso considerar os custos de manutenção de uma pessoa que trabalha com exclusividade na operação do negócio.

- É recomendável que o empreendedor não atue apenas com uma única solução de entrega, quando o destino é um cliente fora da cidade ou do estado. É essencial que o consumidor tenha possibilidades de escolha, podendo verificar qual delas faz mais sentido para ele. A utilização de comparadores de frete é um recurso que pode fazer toda a diferença nesse momento.






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade