Gestão

Confira dicas para atuar no mercado de venda direta


Esse setor deixou de ser predominantemente voltado aos cosméticos e ganhou abrangência com o uso das redes sociais


  Por Redação DC 13 de Agosto de 2021 às 17:46

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Mais digital, modernizada e disponível em diferentes universos de consumo, a prática de revenda, ou venda direta, foi um dos poucos setores que registraram crescimento em 2020.

O acesso às soluções tecnológicas que favorecem as vendas on-line, e a alta no número de pessoas em busca recolocação profissional, impactaram um tipo de comércio considerado especializado em beleza até poucos anos.

Acompanhando as tendências de consumo, a prática de revenda cresceu e também ganhou o nome de social selling, e pode ocorrer on-line - uma vez que as relações estão cada vez mais digitais.

Atual ferramenta de comunicação mais utilizada pelos brasileiros, o whatsapp ajuda a disponibilizar informações sobre produtos ou serviços, a individualizar o atendimento e atua como canal de vendas.

Veja algumas dicas para atuar no segmento de revenda:

 

Destaque seus diferenciais: Diferente de outros formatos, a venda direta tem algumas peculiaridades que fazem a diferença num momento de decisão de compra. Já citada pelos especialistas há um tempo e consolidada pela recente crise, uma das principais tendências de varejo é a busca dos consumidores por produtos que possam ser entregues no mesmo dia - algo totalmente possível na modalidade de revenda. A vantagem de ser uma ‘loja’ que vai até o cliente está nos diferenciais, como comodidade, descontos, brindes e promoções – especialmente quando o cenário é de crise.

 

Atenção na escolha do produto: Quando chegar a hora de definir com que tipo de produto irá trabalhar, pense em itens necessários e baratos para revender, como pijamas e lingeries. Prefira itens que possam ser comprados direto da fábrica e no atacado, como bijuterias, cosméticos, roupas e peças automotivas. Alguns negócios permitem também a revenda em consignação – para quem precisa de maior segurança financeira, pois a empresa ficará responsável pelas mercadorias. O custo para o revendedor é baixo ou zero e permite que o que não for vendido seja devolvido. Já a importação de produtos traz lucros mais elevados devido a menor concorrência. O maior cuidado nessa modalidade é com o processo de importação e a burocracia que a prática implica.

 

Use e amplie sua rede de contatos: Assim como em qualquer tipo de comércio, conquistar novos clientes na venda direta não é tarefa fácil. Ao mesmo tempo, ampliar sua rede de relacionamento é fundamental para aumentar as vendas e, consequentemente, o reconhecimento do seu trabalho. Portanto, conheça bem seus clientes, entenda se e por que eles recomendariam seu trabalho. Tenha o hábito de manter contato e entender a motivação de cada compra para possivelmente, despertar novos gatilhos de consumo e também aumentar sua clientela. Promova encontros, reuniões ou qualquer tipo de evento que atraia o público que deseja - ofereça algum tipo de atração, drinques ou petiscos pois, isso aumenta o tempo de permanência e maior interação entre o público.

 

Revenda em marketplaces: Antes de entrar em um marketplace, o ideal para o seu negócio é entender o nicho de mercado que aquele canal atende. Embora não seja necessário escolher apenas um marketplace, para quem está começando pode ser complicado fazer a gestão de muitos canais. Por essa razão, priorizar pode ser a melhor opção de início. No Mercado Livre, por exemplo, roupas e relógios estão entre os itens mais pesquisados. Além disso, alguns marketplaces vão exigir o cadastro com um CNPJ, outros vão solicitar uma lista de documentos - consulte as exigências que consegue atender. Dentro de um marketplace também é importante estar atento à logística de entrega ao receber um pedido. Na maioria dos casos, a separação e entrega do produto é sua responsabilidade. 

 

Atualize seu jeito de vender: Cursos e treinamentos são importantes para se assimilar novos conhecimentos, entender melhor os produtos que oferece, assim como seus benefícios. Invista no aperfeiçoamento da sua habilidade de vender, dialogar e argumentar com o cliente. Novas abordagens, técnicas e recursos facilitam a negociação. Nunca pare de aprender.

 

Defina objetivos: Ter objetivos e estratégias é importante para apontar o caminho que deseja percorrer até alcançá-los. Faça anotações, planilhas e defina metas possíveis e reais para não desanimar. Há períodos do ano em que o consumidor está menos disposto a comprar, e fazer um detalhamento desse comportamento irá ajudá-lo no planejamento do próximo ano.

 

IMAGEM: Pixabay






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade