Gestão

Ao contratar, PMEs preferem competências comportamentais


Proatividade e pontualidade são as características mais buscadas por esses empresários no momento de selecionar empregados, de acordo com levantamento do Sebrae


  Por Agência Sebrae 09 de Outubro de 2019 às 15:45

  | Informações do Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena empresa


Os donos de micro e pequenas empresas dão maior importância às competências comportamentais (56%) que às habilidades técnicas (44%) dos candidatos a vagas de emprego em seus negócios. A proatividade e pontualidade são as características mais buscadas por esses empresários no momento das entrevistas para contratação.

Estes foram alguns dos dados identificados por uma pesquisa inédita do Sebrae, que procurou conhecer o comportamento dos donos de pequenos negócios no momento de selecionar empregados e as maiores dificuldades que eles enfrentam no processo. A sondagem, que ouviu 1.859 donos de micro e pequenas empresas de todas as regiões do país, mostrou ainda que para cerca de 1/3 dos empresários, as vagas com maior dificuldade de contratação são aquelas que exigem relacionamento e atendimento ao cliente.

LEIA MAIS:Micro e pequenas são as mais propensas a investir

Segundo o levantamento, para preencher este tipo de vaga, 44% dos empresários não exigem experiência, pois realizam a capacitação no próprio local de trabalho. Já outros 32% dos entrevistados exigem experiência maior de 6 meses na atividade. Cerca de 1/3 dos donos de negócios preferem contratar funcionários com até 35 anos de idade, mas a maioria – cerca de 60% – afirma que não tem preferência por faixa etária específica.

A pesquisa apontou ainda que quase metade dos donos de pequenos negócios ouvidos procura funcionários que tenham habilidade de vender o produto ou serviço oferecido pela empresa. E para cerca de 1/3 deles, pesa na escolha o conhecimento do candidato em tecnologias atuais, que ajudem a tornar o negócio mais digital.

“A geração de emprego no país passa pela micro e pequena empresa. É fundamental conhecer as dificuldades que estes empresários encontram para direcionarmos ações de orientação e fomento à criação de novas vagas de trabalho”, analisa o presidente do Sebrae, Carlos Melles. “A pesquisa inclusive apontou que a maioria (62%) dos entrevistados desconhece os softwares de recrutamento, muitas vezes desenvolvidos por startups justamente para facilitar a seleção de colaboradores para as micro e pequenas empresas”, assinalou.

LEIA MAIS:Geração de vagas pelos pequenos é a maior em cinco anos

Quanto às perspectivas para 2020, metade dos donos de pequenos negócios se mostra otimista e pretende contratar mais funcionários. Outros 41% esperam manter o mesmo nível atual de empregados e 9% pretendem reduzir o quadro de funcionários no próximo ano. A pesquisa mostrou também que a grande maioria dos empresários (70%) ainda não realizou nenhuma contratação dentro dos novos modelos implementados com a reforma trabalhista e 17% afirmaram não ter conhecimento sobre essas mudanças.

NÚMEROS DA PESQUISA

A maioria dos entrevistados (62%) nunca ouviu falar de softwares de recrutamento e seleção voltado para MPE.
55% dos empresários acreditam que esse tipo de ferramenta não seria útil para ajudar na seleção de candidatos chamados para entrevista. 

Outros 20% dos donos de pequenos negócios realizam anúncios gratuitos em suas redes sociais para prospectar candidatos, e quase 10% dos empresários não possuem funcionários trabalhando em seu negócio.

Cerca de metade dos entrevistados tem até 5 funcionários. Porém, mais de 2/3 dos empresários não fizeram nenhuma contratação nos novos modelos da implementados com a Reforma Trabalhista.

A indicação boca-a-boca dos funcionários é a forma de prospectar candidatos preferida por mais de metade dos empresários (54,5%). 

FOTO: Thinkstock