Finanças

Volume de cheques devolvidos cai e atinge 1,80% em outubro


A retomada da renda dos consumidores com a queda da inflação e a melhora do emprego estão ajudando a reduzir a inadimplência com cheques


  Por Estadão Conteúdo 28 de Novembro de 2017 às 11:41

  | Agência de notícias do Grupo Estado


O volume de cheques devolvidos pela segunda vez por falta de fundo no país diminuiu o ritmo de queda em outubro e atingiu 1,80% em relação a igual mês de 2016, conforme a Serasa Experian.

Naquela ocasião de 2016, o nível de devolução foi de 2,52%. O dado de outubro é o menor para o mês desde 2010, quando alcançou 1,56%.

No mês passado, 761.812 cheques foram devolvidos e 42.335.890 foram compensados. Em outubro do ano passado, as devoluções atingiram 1.204.402 e as compensações alcançaram 47.802.370.

No acumulado do ano até outubro, o porcentual de documentos que voltou para o cliente por falta de fundo foi de 2,01%, menor que o de 2,36% apurado no mesmo período de 2016. Trata-se do resultado mais baixo desde 2013 (2,01%).

A retomada da renda real dos consumidores com a queda da inflação e a melhora do emprego estão ajudando a reduzir a inadimplência com cheques, afirmam os economistas da Serasa.

Região e Estados

O Nordeste liderou o ranking de devoluções de cheques por falta de fundo, com 3,94%, enquanto a região Sul apresentou o menor porcentual, ficando em 1,67%, de janeiro a outubro.

Por Estados, o Amapá permaneceu na liderança: o nível de documentos devolvidos alcançou 15,81%. Em contrapartida, São Paulo registrou o volume mais baixo (1,60%).

FOTO: Thinkstock