Finanças

Repressão ao comércio de bitcoins cresce na China


Os reguladores chineses decidiram implementar uma proibição abrangente de canais para a compra ou venda da moeda virtual no país


  Por Estadão Conteúdo 18 de Setembro de 2017 às 18:46

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


As autoridades chinesas estão se movendo em direção a uma ampla repressão ao comércio de bitcoins, testando a resiliência da moeda virtual, bem como a ideia de sua natureza descentralizada protegê-la das interferências governamentais.

LEIA MAIS:Será que o bitcoin tem espaço no varejo real? 

Os reguladores chineses decidiram implementar uma proibição abrangente de canais para a compra ou venda da moeda virtual na China, que vai além dos planos para encerrar as trocas de bitcoins comerciais, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto.

Funcionários comunicaram a mensagem a vários executivos da indústria em uma reunião a portas fechadas em Pequim na sexta-feira, de acordo com as pessoas que estavam presentes na reunião.

Até a semana passada, muitos empresários no comércio de bitcoin na China pensaram que as autoridades do país poderiam encerrar apenas atividades comerciais, tolerando plataformas de bitcoin peer-to-peer ou over-the-counter, que permitem que compradores e vendedores se encontrem e façam as trocas diretamente. 

FOTO: Thinkstock