Finanças

Perdas da Petrobras somam R$ 115 bi em uma semana


A empresa, que tinha o maior valor de mercado listada na B3, perdeu três posições


  Por Estadão Conteúdo 28 de Maio de 2018 às 18:55

  | Agência de notícias do Grupo Estado


Desde o dia 21 de maio até esta segunda-feira,28/05, a Petrobras perdeu R$ 115 bilhões em valor de mercado e com isso voltou a ficar atrás da Ambev, Vale e Itaú Unibanco na lista de maiores empresas listadas na B3.

Na última segunda-feira, 21, a estatal de petróleo valia R$ 357,2 bilhões. Nesta segunda-feira, 28, esse valor está em R$ 242 bilhões, uma perda de R$ 115 bilhões em uma semana. Desde então, as ações caíram todos os dias, após o governo anunciar desconto no preço do diesel por 15 dias, e nesta segunda, depois da decisão de elevar o desconto no diesel para R$ 0,46, e também o período, por 60 dias.

As ações da Petrobras encerraram a segunda-feira, 28/05, com quedas de 14,60% (PN, na mínima) e 14,07% (ON), perdendo mais R$ 40 bilhões em valor de mercado. A cotação de fechamento da PN (R$ 16,91) é a menor desde o dia 10 de janeiro, quando chegou a R$ 16,77. Já a ON, cotada a R$ 19,79, registrou o pior patamar desde 23 de janeiro, quando fechou a R$ 19,36.

Desde o anúncio da semana passada, os investidores adotaram uma postura de cautela em relação à Petrobras. O Itaú BBA anunciou a retirada de Petrobras PN da sua lista "Brazil Buy List", por conta das negociações entre governo e caminhoneiros envolvendo o preço do diesel, e seus possíveis impactos na política de preços da companhia.

Os operadores citam ainda outros agravantes, como a paralisação de 72 horas marcada pelos funcionários a partir da próxima quarta-feira (30). O presidente da Petrobras, Pedro Parente, distribuiu uma carta aos empregados da empresa nesta segunda-feira na tentativa de conter a greve.

No texto, argumenta que a decisão de reajustar os preços dos combustíveis diariamente em linha com o mercado internacional foi tomada em defesa da companhia e para evitar o crescimento da dívida. O executivo inicia e conclui a carta questionando a contribuição dos funcionários para o fim dos protestos dos caminhoneiros.

O preço do petróleo também não ajudou nesta segunda. Na Intercontinental Exchange (ICE), o barril do Brent para agosto caiu US$ 1,15 (-1,50%), para US$ 75,32. A sessão encerrou duas horas mais cedo que o habitual. Na New York Mercantile Exchange (Nymex), houve apenas negociação eletrônica. Às 13h59 (de Brasília), o WTI para julho cedia US$ 1,41 (-2,08%), para US$ 66,47.

Neste contexto, a Petrobras, que havia retomado este mês o posto de maior empresa em valor de mercado listada na B3, perdeu três posições. A Ambev voltou a ser a mais valiosa ainda na semana passada, e vale R$ 310,4 bilhões. A Vale tem valor de R$ 265,4 bilhões, enquanto o Itaú Unibanco vale R$ 261,8 bilhões. Desde a última segunda-feira, estas três empresas perderam aproximadamente R$ 10 bilhões em valor de mercado cada uma.

IMAGEM: Thinkstock