Finanças

Moody's altera perspectiva de classificação de risco de bancos brasileiros


Incertezas sobre recuperação econômica motivou mudança em 19 instituições financeiras. B3 (novo nome da BM&FBovespa) foi de estável para negativa


  Por Estadão Conteúdo 31 de Maio de 2017 às 17:10

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


A agência de classificação de risco Moody's alterou a perspectiva dos ratings de 19 bancos brasileiros e da B3 (novo nome da BM&FBovespa) de estável para negativa. Os ratings foram mantidos.

Em comunicado divulgado nesta quarta-feira (3105), a Moody's afirma que as ações de rating seguem-se à alteração da perspectiva da nota soberana do Brasil, revisada na sexta-feira, de estável para negativa. 

Segundo a agência, qualquer desaceleração na recuperação econômica brasileira, que deveria ganhar força no segundo semestre, prolongará a pressão sobre a capacidade de reembolso.

O cenário econômico também poderá levar a um aumento dos riscos de ativos para os bancos do país, quando esses riscos pareciam ter atingido o seu pico.

A Moody's diz, ainda, que deve haver um aumento das inadimplências, o que exigirá que os bancos criem provisões adicionais, que podem prejudicar os lucros, "que deveriam começar a melhorar, graças à retomada do crescimento dos empréstimos e à queda dos custos de financiamento".

Entre os bancos afetados estão Bradesco, Daycoval, Banco do Brasil, BNDES, Safra, Santander, Caixa, Itaú e Banco ABC. 

IMAGEM: Thinkstock






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade