Finanças

Dólar reverte queda e volta a fechar acima de R$ 3,50


Pela primeira vez em uma semana, moeda norte-americana volta a subir. As incertezas na economia brasileira e na China pressionaram a cotação


  Por Agência Brasil 13 de Agosto de 2015 às 22:26

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


Depois de fechar em baixa na quarta-feira (12/08), a moeda norte-americana voltou a subir e encerrou acima de R$ 3,50 nesta quinta-feira (13/08), pela primeira vez em uma semana. O dólar comercial fechou o dia vendido a R$ 3,51, com alta de 1,13%.

A cotação operou em alta durante toda a sessão. Na máxima do dia, por volta das 12h30, o dólar chegou a ser vendido a R$ 3,52. A divisa acumula alta de 2,59% em agosto e de 32,2% no ano.

Desde que a equipe econômica anunciou, há três semanas, a redução para 0,15% do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) da meta de superávit primário (economia para pagar os juros da dívida pública), o dólar passou a subir

Segundo economistas, a possibilidade de o país perder o grau de investimento das agências de classificação de risco tem pressionado o câmbio.

Fatores externos também pressionaram o câmbio. Pelo terceiro dia consecutivo, a moeda chinesa desvalorizou-se em relação ao dólar norte-americano. Desde terça-feira (11/08), o yuan acumulou queda de 4,5%, a maior perda em duas décadas.

O Banco Central chinês descreveu a desvalorização como uma medida para refletir melhor a nova realidade do mercado. Um diretor do Banco Central chinês garantiu que o yuan permanecerá forte e afirmou que o ajuste iniciado há três dias está basicamente concluído. A decisão da autoridade monetária chinesa fez o dólar subir em todo o planeta.

FOTO: Thinkstock