Finanças

Dólar cai a R$ 3,71. Ações da Cesp garantem alta da Bolsa


Para especialistas, a moeda americana abaixo dos R$ 3,70 começará a atrair compradores


  Por Estadão Conteúdo 19 de Outubro de 2018 às 18:38

  | Agência de notícias do Grupo Estado


O dólar voltou a cair e terminou a sexta-feira, 19/10, em baixa de 0,34%, a R$ 3,7151. A moeda americana acumulou queda de 1,62% na semana, a terceira consecutiva de desvalorização, influenciada principalmente pelo cenário eleitoral.

No mês, a divisa cai 8,29%. Nesta sexta, além de monitorar os desdobramentos da campanha presidencial, a perda de fôlego do dólar ante outras moedas de mercados emergentes, como África do Sul, Argentina e Rússia, e de países desenvolvidos ajudou a retirar pressão no mercado de câmbio.

Após o estresse causado no final da tarde de quinta-feira, quando o dólar acelerou a alta em meio a rumores sobre o que deve acontecer com o comando do Banco Central em um eventual governo de Jair Bolsonaro (PSL), o dólar voltou nesta sexta na abertura dos negócios a cair abaixo de R$ 3,70.

Na mínima do dia, bateu em R$ 3,6878. Operadores ressaltam que neste momento o dólar abaixo do patamar de R$ 3,70 é considerado "barato" e atrai compradores assim que chega nesse nível, seja importadores, fundos de investimento ou tesourarias.

BOLSA

O índice B3, da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), fechou em alta de 0,44%, com 84.219 pontos.

Os papéis de grandes companhias acompanharam a tendência de alta: Petrobras, com valorização de 0,62%, Vale, com de 0,39%.

O maior destaque foram as ações da Companhia Energética de São Paulo (Cesp), com alta de 15,79%, impulsionada pela venda da Usina de Porto Primavera, arrematada pela Votorantim Energia e um fundo de pensão canadense por R$ 1,7 billhão.

 

IMAGEM: Pixabay