Finanças

Demanda por crédito recua 5,5% em julho


Frustração com a recuperação da economia e o aumento do endividamento parecem levar a um comportamento ainda mais cauteloso dos consumidores, de acordo com a Boa Vista


  Por Redação DC 27 de Agosto de 2019 às 14:23

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


A Demanda por Crédito do Consumidor recuou 5,5% em julho na comparação com junho, já descontadas as influências sazonais, de acordo com dados nacionais da Boa Vista.

Na comparação com julho de 2018, o indicador caiu 6,5%. No acumulado em 12 meses, contudo, a demanda por crédito ainda registra alta de 4,4%.

Considerando os segmentos que compõem o indicador, o Financeiro apresentou queda de 7,3% no mês. O segmento Não Financeiro, por sua vez, recuou 4,3% na mesma base de comparação.

A trajetória do indicador acumulado em 12 meses mostra que a demanda por crédito não tem apresentado sinais de aceleração no seu ritmo de recuperação, refletindo o fraco crescimento da economia e o mercado de trabalho fragilizado por elevadas taxas de desocupação e subutilização da mão de obra.

Considerando os segmentos que compõem o indicador, nota-se leve tendência de alta no segmento Não Financeiro, contra ligeira desaceleração no segmento Financeiro.

A frustração com a recuperação da economia e o aumento do endividamento parecem levar a um comportamento ainda mais cauteloso dos consumidores, afetando, com isto, a demanda por crédito, que mostrou queda pelo terceiro mês consecutivo – sendo que a diminuição mais acentuada foi observada no segmento Financeiro.

A disponibilização dos recursos do FGTS, que inclusive poderão ser utilizados como garantia para empréstimos, contudo, poderão afetar positivamente a trajetória do indicador nos próximos meses.

Segue abaixo a tabela contendo o resumo dos dados apresentados.

METODOLOGIA

O indicador de Demanda do Consumidor por Crédito é elaborado a partir da quantidade de consultas de CPF à base de dados da Boa Vista por empresas.

As séries têm como ano base a média de 2011 = 100 e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação mensal.

A partir de janeiro de 2014, houve atualização dos fatores sazonais e reelaboração das séries dessazonalizadas, utilizando o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau.