Finanças

Brasileiros endividados chegam a 74% em setembro, diz CNC


Nível de comprometimento da renda está 6,8 pontos percentuais acima de igual período de 2020. Apesar do nível recorde, inadimplência caiu


  Por Estadão Conteúdo 04 de Outubro de 2021 às 11:41

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


O total de brasileiros endividados ficou em 74% da população em setembro, 1,1 ponto porcentual (p.p.) acima de agosto, conforme a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada nesta segunda-feira (04/10) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Na comparação com setembro de 2020, o nível do endividamento está 6,8 p.p. acima. Com a alta de setembro, o indicador de endividamento renovou o nível recorde, mas houve queda na inadimplência, o que sinaliza um quadro menos negativo. A Peic mede todos os tipos de endividamento, incluindo cartão de crédito, e o crescimento do endividamento não implica, necessariamente, contas em atraso. 

LEIA MAIS: Redução de margens e alta da inflação acendem sinal amarelo

O percentual de famílias com dívidas ou contas em atraso atingiu 25,5% do total de famílias, 0,1 p.p. abaixo do nível de agosto, e 1 ponto abaixo do apurado em setembro de 2020.

Para a CNC, a diminuição da inadimplência "tende a se consolidar ao longo do ano, mostrando o esforço das famílias em manter seus compromissos financeiros em dia, seja por meio da renegociação, seja por maior controle dos gastos ou evitando o consumo de supérfluos".

Por outro lado, o ciclo de alta dos juros básicos pelo Banco Central (BC) poderá ser um obstáculo, já que "tende a encarecer as dívidas e demais despesas em aberto". "O recente aumento da alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), mesmo que temporário, acirra ainda mais esse custo", diz a nota divulgada pela CNC. 

FOTO: Thinkstock






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade