Finanças

Brasileiros conseguiram poupar mais em outubro


A preocupação com imprevistos é a razão que motiva 50% dos poupadores


  Por Agência Brasil 19 de Dezembro de 2018 às 17:31

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


Aumentou em outubro o percentual de brasileiros que conseguiram poupar dinheiro, saindo de 17% em setembro para 22%, segundo sondagem divulgada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil).

A aplicação preferida entre os que conseguiram economizar foi a poupança, escolhida por 60% deles.

Entre as classes A e B o percentual dos que guardaram dinheiro ficou em 43%, enquanto nas classes C, D e E é de apenas 17%.

O valor médio poupado em outubro é de R$ 591,70. Além da poupança, 24% dos que economizaram deixam o dinheiro dentro de casa e 22% mantiveram na conta-corrente.

Há ainda os que preferiram os fundos de investimento (6%), a previdência privada (6%) e a bolsa de valores (4%).

A preocupação com imprevistos é a razão que motiva 50% dos poupadores. A segunda maior motivação é garantir um futuro melhor para a família, apontada por 30%, seguida por ter uma reserva em caso de desemprego (28%).

As intenções de consumo começam a aparecer em quarto lugar, com os 20% que guardam dinheiro para fazer uma viagem, 12% que pretendem quitar ou comprar um imóvel e 12% que querem comprar um automóvel.

Entre os que não guardam dinheiro, 41% dizem que não poupam porque têm renda muito baixa, 14% disseram ter tido imprevistos e 13% admitem terem dificuldades para controlar os gastos e conseguir ter sobras no fim do mês.

A sondagem foi elaborada ouvindo 800 pessoas em 12 capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Recife, Salvador, Fortaleza, Brasília, Goiânia, Manaus e Belém.

 

IMAGEM: Thinkstock