Finanças

Boa Vista registra lucro líquido de R$ 49,8 mi no 3º trimestre


Foi o melhor trimestre da história da empresa e reverte prejuízo de R$ 28,9 milhões registrado no 3º trimestre de 2020


  Por Redação DC 17 de Novembro de 2021 às 14:08

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


A Boa Vista registrou lucro líquido de R$ 49,8 milhões no 3º trimestre de 2021, alta de 124% na comparação com o trimestre anterior (R$ 22,2 milhões). O resultado também reverte o prejuízo de R$ 28,9 milhões que a empresa de análise de crédito havia registrado no terceiro trimestre de 2020.

A receita líquida obtida no 3º trimestre de 2021 foi a maior da história da companhia, de R$ 187,2 milhões, 20,7% superior à registrada no mesmo período de 2020 e 6,9% acima do obtido no 2º trimestre de 2021.

O maior impulso para as receitas da Boa Vista, que tem como principal acionista a Associação Comercial de São Paulo (ACSP), foi dado pelos chamados Serviços de Decisão, que englobam soluções analíticas para empresas. A receita com esses produtos cresceu 27,2% em relação ao mesmo período do ano anterior e 10,6% sobre o 2º trimestre de 2021.

O Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) também foi recorde no 3º trimestre, com alta de 60,8% em relação ao mesmo período do ano anterior e 34,4% sobre o obtido no 2º trimestre de 2021. A margem Ebitda ajustada atingiu 52,6%, 11,1 pontos percentuais superior à registrada no mesmo período do ano anterior.

“Com muito entusiasmo, anuncio o melhor trimestre da história da empresa, marcando recordes em receita líquida e margem Ebitda e com indicadores de eficiência muito positivos”, afirma Dirceu Gardel, CEO da Boa Vista.

Ele atribui o crescimento ao “foco no desenvolvimento e comercialização de soluções analíticas e no uso de algoritmos que ajudam as empresas a tomarem decisões”

Inaugurado oficialmente em abril, o Centro de Excelência em Analytics (CEA) da Boa Vista conta com aproximadamente 100 profissionais, entre matemáticos, engenheiros e cientistas de dados.

“O CEA tem multiplicado por dez a nossa velocidade no desenvolvimento de soluções analíticas sobre bases de dados para nossos clientes. O CEA também tem sido fundamental em nossa capacidade de entregar soluções baseadas em novas bases de dados, como o Cadastro Positivo”, diz Gardel.

Segundo o executivo da Boa Vista, o CEA é a principal iniciativa de crescimento orgânico da empresa desde o IPO, que completou um ano em setembro.

 

IMAGEM: Thinkstock







Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade