Finanças

Bancos reduzem juros no ritmo da Selic


Instituições públicas e privadas afirmaram que o custo do crédito para empresas e consumidores refletirá o recuo de 1 ponto percentual da taxa básica da economia


  Por Estadão Conteúdo 26 de Julho de 2017 às 20:01

  | Agência de notícias do Grupo Estado


Banco do Brasil e Itaú Unibanco seguiram novamente o Comitê de Política Monetária (Copom) e repassaram o corte de 1 ponto porcentual para as suas principais linhas de crédito às pessoas físicas e jurídicas. 

Trata-se da quinta redução consecutiva de juros realizada no ano pelos grandes bancos de capital aberto. Além deles, no início da semana, o Santander Brasil antecipou a divulgação do repasse da nova diminuição dos juros para suas linhas de crédito.

O presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, disse que a nova redução da Selic é mais um passo importante na retomada do crescimento econômico do País. Segundo ele, a redução dos juros básicos da economia para um dígito "favorece os investimentos, melhora a obtenção de capital de giro para as empresas e estimula o consumo".

NOVAS TAXAS 

No caso do BB, as novas taxas valem a partir da próxima segunda-feira, dia 31/07. Serão reduzidas, conforme o banco, os juros de crédito imobiliário. 

No Sistema Financeiro da Habitação (SFH), as taxas que estavam entre 9,99% e 10,94% ao ano serão reduzidas para 9,74% a 10,69% ao ano. 

Já na Carteira Hipotecária (CH), as taxas eram de 10,90% a 11,99% ao ano e serão reduzidas para o intervalo entre 10,65% e 11,74% ao ano. 

Também reduzirá as taxas mínimas do cheque especial (de 4,31% para 2,20% ao mês) e do CDC (1,97% para 1,79% ao mês).
O BB também fará uma redução de juros adicional nos canais digitais. 

Para aquisição de veículos, a redução de taxas é exclusiva para as operações contratadas pelo aplicativo do BB para mobile. 

A taxa mínima será reduzida de 1,23% para 1,19% ao mês. Já para linhas de crédito destinadas a clientes proventistas a redução contemplará as operações contratadas em todos os canais digitais do BB (internet, terminais de autoatendimento e mobile). 

As taxas do BB Crédito Salário e Renovação que variavam de 3,30% a 6,97% ao mês passarão para 3,22% a 6,89% ao mês. Já o BB Crédito Benefício (para pensionistas e beneficiários do INSS) cairá do intervalo entre 2,95% e 5,67% ao mês para 2,87% e 5,59% ao mês.

No caso de empresas, as taxas mínimas do BB para as linhas Cheque Ouro Empresarial PJ e Giro Rápido Rotativo serão reduzidas de 8,33% para 8,28% ao mês, enquanto as máximas caem de 13,50% para 13,45% ao mês.

No Itaú Unibanco, os novos valores passam a valer a partir do dia 1 de agosto.

Para pessoa física haverá redução nas taxas do empréstimo pessoal e cheque especial; para micro e pequenas empresas, serão alteradas as taxas do produto capital giro. 

Para veículos, o banco já vem reduzindo ao longo do ano a taxa de financiamento, convergindo com a queda da Selic.

FOTO: Thinkstock