Economia

Venda de artigos recreativos perde força em janeiro


Informação é da plataforma de crédito Gyra+, e envolve as comercializações feitas por micro e pequenas empresas


  Por Redação DC 11 de Fevereiro de 2021 às 15:00

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O mês de janeiro foi marcado pela desaceleração da atividade das micro e pequenas empresas, segundo o Gyra Trends, indicador criado pela plataforma de crédito Gyra+.

Os segmentos do varejo voltados à venda de artigos recreativos e esportivos registrou queda de 3,6% no nível de atividade, a maior desaceleração entre os segmentos pesquisados. Ele é seguido por Outros Segmentos do Varejo (-3,1%).

Na ponta oposta, com a maior taxa de crescimento, aparece o segmento Farmacêutico, de Perfumaria e Cosméticos, mostrando avanço de 7,3%.

“Em janeiro 2021, comparando a média móvel da atividade das micro e pequenas empresas nos últimos 12 meses, é notável uma retração tanto no atacado quanto no varejo dos pequenos negócios”, diz o presidente da Gyra+, Rodrigo Cabernite.

De acordo com ele, há continuação na migração de vendas realizadas de forma off-line para canais digitais, em todos os segmentos do comércio.

O setor de serviços continuou em recuperação durante janeiro, após forte desaceleração durante a pandemia da covid-19, puxado por serviços de consultoria de pequeno porte, serviços de reparação mecânica de veículos e serviços de entregas rápidas.

Pequenos negócios do segmento de materiais de construção, que apresentaram bons desempenhos na esteira do auxílio emergencial, tiveram um fraco desempenho durante janeiro, na comparação anual, com queda de 1,2%.

Os dados refletem a variação média das vendas nos últimos doze meses das empresas de micro e pequeno portes.

 

IMAGEm: Thinkstock





Publicidade





Publicidade







Publicidade