Economia

Varejo de material de construção vê cenário regular em novembro


Para 50% dos empresários consultados, outubro também foi um mês regular e, para 27,3%, ruim, de acordo com a Abramat


  Por Estadão Conteúdo 05 de Novembro de 2015 às 10:28

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


Os empresários do varejo de materiais de construção acreditam que as vendas devem mostrar comportamento regular no mês de novembro.

Entre os entrevistados pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), 13,6% consideraram bons os resultados de outubro, enquanto 50% disseram que o período foi regular e, 27,3%, ruim. Para 9,1%, o mês foi muito ruim.

A expectativa de outro mês regular também prevaleceu para novembro, com 54,5% das respostas dos entrevistados, enquanto 9,1% apontaram projeções boas e, 27,3%, ruins. Cerca de 9,1% indicaram perspectivas "muito ruins" de vendas.

"A pesquisa de outubro junto aos empresários da indústria de materiais parece indicar que atingimos o fundo do poço no mercado. No período de setembro a novembro, predomina a perspectiva de vendas regulares. Essa situação deve permanecer por mais alguns meses antes de iniciar um ciclo favorável de vendas", diz Walter Cover, presidente da entidade.

Em outubro, 45% das indústrias de materiais pretendiam investir nos próximos 12 meses. O resultado representou uma melhora em relação a setembro, quando a intenção relatada era de 44%. Em igual mês do ano passado, o indicador estava em 46%.

A sondagem da associação indicou também que, na média, uma fatia próxima de 5% das companhias entrevistadas tem boas expectativas em relação às ações do governo para o setor da construção civil nos próximos 12 meses.

O resultado apresentou uma alta do otimismo, que estava em zero no mês anterior.

Em igual mês do ano passado, a taxa estava em 11%. Além disso, 77% dos entrevistados disseram que estavam pessimistas, frente a 80% em setembro e a 24% em outubro de 2014. Os indiferentes somaram 18% dos entrevistados em outubro.

LEIA MAIS: Alta do dólar cria oportunidade de retomada para o mercado interno 

Foto: Estadão Conteúdo