Economia

'Só somos competitivos quanto somos abertos a mais comércio', diz Temer


Presidente fez defesa da abertura econômica internacional ao discursar nesta quinta na 10a Cúpula dos Brics, na África do Sul


  Por Estadão Conteúdo 26 de Julho de 2018 às 08:52

  | Agência de notícias do Grupo Estado


O presidente Michel Temer fez nesta quinta-feira (26/07), uma defesa da abertura econômica internacional dos países ao discursar na abertura da 10ª Cúpula dos Brics, na África do Sul, em meio à guerra comercial travada entre os Estados Unidos e a China, os parceiros comerciais mais relevantes do Brasil.

"Só somos competitivos quando somos abertos a mais comércio, mais investimento e ideias mais arejadas", disse Temer.

Sem citar a disputa, Temer afirmou que as transformações em curso nas relações internacionais têm impacto direto no dia a dia das nações. Ele citou que o Brasil tem defendido os princípios do livre mercado.

"Resgatamos a ideia do livre mercado com nossos sócios do Mercosul. Estamos eliminando barreiras, ao invés de erguê-las. Abrimos novas frentes com países da Aliança para o Pacífico, Coreia do Sul, Singapura, Canadá, Associação Europeia de Livre Comercio, Marrocos e Tunísia.

Temer também destacou que os avanços na negociação de um acordo entre o Mercosul e a União Europeia - que tem cerca de trinta pontos ainda em debate.

"Nunca estivemos tão perto de concluir o acordo Mercosul/União Europeia. Buscamos mais abertura e modernização de nossa economia", disse o presidente brasileiro.

Temer também destacou em seu discurso investimentos em educação e capacitação de pessoas como fundamental para enfrentamento da 4ª Revolução Industrial, tema da 10ª Cúpula do Brics.

"A natureza e as implicações da quarta revolução industrial devem ser parte relevante de nossa agenda comum", afirmou.

O presidente disse que seu governo se empenhou a aprimorar o ensino em diferentes níveis e citou as reformas, como a do ensino médio. Segundo ele, o modelo adotado "privilegia a autonomia do aluno".

Temer também afirmou que o Brasil tem um ambiente de negócios favorável a empresas de tecnologia e que o governo desenvolve programas que colocam o País entre os que mais investem em pesquisa e desenvolvimento.

"O ambiente para as startups floresce no Brasil. Vimos surgir três empresas nesse ano que já valem mais de 1 bilhão de dólares", citou.

Temer ressaltou que o objetivo maior do bloco do Brics deve ser o compartilhamento do desenvolvimento: "Os amigos do Brics podem contar com o apoio do meu País nesse campo."

FOTO: Agência Brasil/Arquivo