Economia

Risco do Brasil é maior que o de países sem grau de investimento


Com o acirramento da incerteza política, o risco-país brasileiro ficou maior que o da Croácia e mais que o dobro do da Hungria


  Por Estadão Conteúdo 07 de Agosto de 2015 às 10:53

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


O risco-país do Brasil, medido pelo CDS (Credit Default Swap, na sigla em inglês, uma espécie de seguro contra calote), disparou na quinta-feira (06/08).

O indicador ficou pior que o de países sem grau de investimento, como Croácia e Hungria, e apenas um ponto positivo acima da Costa Rica, outra economia de grau especulativo. 

LEIA MAIS: País pode ser rebaixado na lista de economias mais desenvolvidas

O CDS brasileiro saiu do patamar de 305 pontos na quarta-feira (05/08), para 323 ontem. O da Costa Rica estava em 324 pontos.

Com o acirramento da incerteza política, o risco-país brasileiro ficou maior que o da Croácia (267 pontos), e mais que o dobro do da Hungria (149 pontos).

"O mercado já demonstra que a probabilidade de perda do grau de investimentos é elevada, dado que o CDS está em 323", diz o estrategista-chefe da XP Investimentos, Celson Plácido.

FRAGILIDADE

Entre os chamados “cinco frágeis”, grupo de países apontado pelo banco Morgan Stanley como os mais suscetíveis às turbulências na economia internacional, o CDS do Brasil ficou absolutamente descolado e no topo do ranking.

O indicador da África do Sul estava ontem em 222. O da Turquia, em 243, o da Indonésia, em 185, e o do México, em 137. 

Foto: Thinkstock






Publicidade






Publicidade









Publicidade