Economia

Preços na porta de fábrica sobem 0,83% em agosto


Entre as 24 atividades industriais pesquisadas pelo IBGE, 22 apresentaram aumentos no mês, a exemplo de veículos automotores


  Por Estadão Conteúdo 27 de Setembro de 2018 às 10:45

  | Agência de notícias do Grupo Estado


O Índice de Preços ao Produtor (IPP), que inclui preços da indústria extrativa e de transformação, registrou alta de 0,83% em agosto, informou nesta quinta-feira (27/09), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa de julho foi de elevação de 1,13%.

O IPP mede a evolução dos preços de produtos na "porta da fábrica", sem impostos e fretes, da indústria extrativa e de 23 setores da indústria de transformação.

Com o resultado de agosto, o IPP de indústrias de transformação e extrativa acumulou aumento de 10,75% no ano, resultado mais elevado para períodos de janeiro a agosto em toda a série histórica.

Nos 12 meses encerrados em agosto, houve elevação de 16,51%, a maior taxa da série histórica, que nessa comparação tem início em dezembro de 2014.

Considerando apenas a indústria extrativa, houve aumento de 1,61% em agosto, após o avanço de 2,37% registrado em julho.

Já a indústria de transformação registrou expansão de 0,80% em agosto, ante um crescimento de 1,07% no IPP de julho.

Os reajustes disseminados nos preços dos produtos industriais na porta de fábrica resultaram na alta de 0,83% registrada pelo Índice de Preços ao Produtor (IPP) de agosto.

Entre as 24 atividades industriais pesquisadas, 22 apresentaram aumentos de preços no mês.

As cinco maiores variações foram observadas nas atividades de bebidas (3,95%), madeira (3,54%), fumo (2,57%), outros produtos químicos (2,19%) e outros equipamentos de transportes (2,01%).

Em termos de influência, os segmentos que mais contribuíram para o avanço do IPP em agosto foram outros produtos químicos (impacto de 0,23 ponto porcentual), bebidas (0,10 ponto porcentual), metalurgia (alta de 1,10% e contribuição de 0,09 ponto porcentual) e veículos automotores (aumento de 0,82% e impacto de 0,08 ponto porcentual).

As reduções de preços ocorreram na atividade de alimentos, com queda de 0,40% em agosto, e produtos de metal, com recuo de 0,63%.

IMAGEM: Thinkstock