Economia

PIB deve cair 3,3% em 2016, estima BC


Relatório trimestral do Banco Central prevê que a inflação, medida pelo IPCA deve ficar em 7,3% em 2016, ante 6,9% projetados em junho passado


  Por Agência Brasil 27 de Setembro de 2016 às 09:07

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


O Banco Central (BC) manteve a expectativa de queda da economia este ano.

De acordo com o Relatório Trimestral de Inflação, divulgado hoje (27/09) em Brasília, o Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos, deve apresentar retração de 3,3%. Para 2017, o BC estima recuperação da economia com crescimento de 1,3%.

Neste ano, a expectativa para a produção agropecuária é de recuo de 2,2%, ante a projeção de queda de 1,1%, divulgada em junho.

O cálculo para a retração da indústria passou de 4,6% para 3,3%. A estimativa para o recuo do setor de comércio e serviços em 2016 passou de 2,4% para 2,7%.

O BC também projeta recuo de 4,4% para o consumo das famílias, com piora de 0,4 ponto percentual. O recuo na Formação Bruta de Capital Fixo (investimentos) passou de 11,6% para 8,7%.

MAIS INVESTIMENTOS

Em 2017, o BC espera por aumento dos investimentos, com projeção de crescimento de 4% na formação bruta de capital fixo.

O BC considera ainda que as estimativas para o consumo das famílias e do governo estão mais moderadas, com 0,8% e 0,5%, respectivamente.

Segundo o BC, essas estimativas são “consistentes com o cenário de recuperação dos indicadores de confiança e de consolidação do ajuste fiscal em curso”.

Em 2017, o BC espera por aumento dos investimentos, com projeção de crescimento de 4% na formação bruta de capital fixo.

O BC considera ainda que as estimativas para o consumo das famílias e do governo estão mais moderadas, com 0,8% e 0,5%, respectivamente.

Segundo o BC, essas estimativas são “consistentes com o cenário de recuperação dos indicadores de confiança e de consolidação do ajuste fiscal em curso”.

INFLAÇÃO

O Banco Central (BC) aumentou a projeção para a inflação este ano. Na estimativa, a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deve ficar em 7,3% em 2016, ante 6,9% previstos em junho.

A projeção estoura o teto da meta de inflação de 6,5% e fica longe do centro da meta (4,5%), que deve ser perseguida pelo BC.

Em 2017, a inflação deve recuar e encerrar o período em 4,4%, ante 4,7% previstos anteriormente. O limite superior da meta no próximo ano é 6%, com centro em 4,5%. Para 2018, a projeção é 3,8%.

Essas projeções são do cenário de referência, em que o BC levou em consideração informações disponíveis até o último dia 22 para fazer as estimativas.

Nesse cenário, foram considerados o dólar a R$ 3,30 e a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 14,25% ao ano.

*Com informações da Agência Brasil






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade