Economia

O que é bom para os EUA é bom para o mundo?


Para Christine Lagarde, diretora do FMI, planos de Trump para investimentos adicionais nos EUA em infraestrutura e suas prováveis reformas fiscais impulsionarão a economia. Mas reconheceu que suas políticas devem apertar os mercados internacionais.


  Por Estadão Conteúdo 12 de Fevereiro de 2017 às 18:39

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, disse que o presidente dos EUA, Donald Trump, assumindo o cargo, é provável que seja bom para economia americana no curto prazo, embora o aumento das taxas de juros e o fortalecimento do dólar devam desafiar o comércio global.

Lagarde disse que os planos de Trump para investimentos adicionais nos EUA em infraestrutura e suas prováveis reformas fiscais impulsionarão a economia. Entretanto, Lagarde reconheceu que as políticas de Trump provavelmente apertarão os mercados internacionais.

"Esse é um aperto que vai ser difícil na economia global e para as quais as economias têm de se preparar", disse Lagarde durante um evento da Cúpula Mundial de Governo em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

Perguntada como o mundo perderá com a ascensão de Trump e a saída do Reino Unido da União Europeia, Lagarde descreveu "um impulso traiçoeiro" de antiglobalização e pensamento protecionista.

"Temos dito que a globalização é grande, o comércio internacional é grande, e realmente é", disse ela. "Mas não olhamos para aqueles que estavam mal ou que serão negativamente impactados", acrescentou.

Ela culpou esses impactos negativos em parte sobre a ascensão de robôs que ficarão em lugar de empregos, bem como o encolhimento dos ganhos da classe média global.

LEIA MAIS: Governo Trump: o que esperar?

Lagarde cautelosamente evitou perguntas sobre seus pensamentos sobre Trump e suas decisões. Ainda assim, ela enfatizou a importância dos dados e fatos na tomada de decisões.