Economia

Mercado projeta leve alta do PIB para este ano


Estimativa de 2019 subiu de 1,16% para 1,17%, de acordo com o Relatório Focus do BC. Já a da inflação do ano aumentou de 3,98% para 4,04%


  Por Estadão Conteúdo 30 de Dezembro de 2019 às 09:44

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


A expectativa de crescimento da economia em 2019 foi de 1,16% para 1,17%, conforme o Relatório de Mercado Focus divulgado nesta segunda-feira (30/12), pelo Banco Central (BC).

Há quatro semanas, a estimativa de alta era de 0,99%. Para 2020, o mercado financeiro alterou a previsão de alta do PIB de 2,28% para 2,30%. Quatro semanas atrás, estava em 2,22%. Semana passada, o BC atualizou, por meio do Relatório Trimestral de Inflação (RTI), sua projeção do PIB 2019, de alta de 0,9% para elevação de 1,2%. No caso de 2020, a projeção passou de 1,8% para 2,2%. 

INFLAÇÃO

Os economistas do mercado financeiro alteraram a previsão para o IPCA - o índice oficial de preços - em 2019. De acordo com o Relatório Focus desta segunda-feira (30/11), a mediana para o IPCA este ano foi de alta de 3,98% para 4,04%. Há um mês, estava em 3,52%. A projeção para o índice em 2020 passou de 3,60% para 3,61%. Quatro semanas atrás, estava em 3,60%. O Focus trouxe ainda projeção para o IPCA em 2021, que seguiu em 3,75%. No caso de 2022, a expectativa permaneceu em 3,50%. 

No início de dezembro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o IPCA subiu 0,51% em novembro. No ano, a taxa acumulada é de 3,12% e, em 12 meses até novembro, de 3,27%. Também em dezembro, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC atualizou suas projeções para a inflação. Considerando o cenário de mercado, a projeção para o IPCA em 2019 está em 4,0%. No caso de 2020, está em 3,5% e, para 2021, em 3,4%.

SELIC

As projeções para Selic (a taxa básica da economia) no fim de 2020 foram mantidas pelos economistas. De acordo com o Focus, a mediana das previsões para a Selic no próximo ano seguiu em 4,50% ao ano. Há um mês, estava no mesmo patamar. Já a projeção para a Selic no fim de 2021 foi de 6,25% para 6,38% ao ano, ante 6,00% de quatro semanas atrás.

No caso de 2022, a projeção seguiu em 6,50%, igual a um mês antes. Há duas semanas, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC cortou a Selic em 0,50 ponto porcentual, de 5,00% para 4,50% ao ano. Foi o quarto corte consecutivo da taxa básica. No comunicado sobre a decisão, o BC não se comprometeu com novos cortes no início de 2020. 

CÂMBIO

O Relatório Focus também mostrou manutenção no cenário para a moeda norte-americana em 2019. A mediana das expectativas para o câmbio no fim deste ano continuou em R$ 4,10, ante os mesmos R$ 4,10 de um mês atrás. Para o próximo ano, a projeção para o câmbio passou de R$ 4,10 para R$ 4,08, ante R$ 4,01 de quatro pesquisas atrás.

BALANÇA COMERCIAL

Os economistas do mercado financeiro alteraram a projeção para a balança comercial em 2019 na pesquisa Focus, de superávit comercial de US$ 43,25 bilhões para US$ 44,50 bilhões. Um mês atrás, a previsão era de US$ 43,50 bilhões. Para 2020, a estimativa de superávit foi de US$ 39,00 bilhões para US$ 39,40 bilhões.

Há um mês, estava em US$ 40,00 bilhões. Na estimativa mais recente do BC, o saldo positivo de 2019 ficará em US$ 39,0 bilhões. No caso de 2020, a expectativa é de saldo positivo de US$ 32,0 bilhões. Estas projeções foram atualizadas no Relatório Trimestral de Inflação divulgado em dezembro. 

FOTO: Thinkstock