Economia

Mercado projeta inflação de 3,34% em 2021


A estimativa para a economia em 2020 piorou um pouco, passando de uma queda de 4,36% para 4,37%


  Por Agência Brasil 11 de Janeiro de 2021 às 14:40

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


O Banco Central (BC) baixou, pela segunda semana consecutiva, a estimativa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2020, de 4,38% para 4,37%, conforme indica o boletim Focus divulgado nesta segunda-feira (11/01).

O indicador ultrapassa o centro da meta de inflação, definido pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) em 4%. Contudo, se considerada a margem de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo, o índice permanece dentro da meta, já que pode variar de 2,5% a 5,5%.

A projeção para 2021 também foi reajustada, de 3,32% para 3,34%, voltando ao que era previsto na última semana de dezembro.

Outro parâmetro adotado pelo mercado financeiro é a taxa básica de juros, a Selic, que consiste no principal instrumento usado pelo BC para alcançar a meta de inflação.

Nesta edição, a taxa prevista para 2021 foi recalculada de 3% para 3,25%.

No dia 9 de dezembro, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC anunciou a decisão, tomada em unanimidade, de manter a Selic em 2% ao ano.

PIB

O mercado financeiro atualizou de 4,36% para 4,37% o valor referente à retração da economia em 2020, mensurada a partir do Produto Interno Bruto (PIB), que resulta da soma de todas as riquezas do país.

Quanto a este ano, a revisão foi de 3,40% para 3,41%.

Ainda segundo o boletim Focus, a cotação do dólar para 2021 foi mantida em R$ 5,00.

 

IMAGEM: Thinkstock






Publicidade






Publicidade









Publicidade